19/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 19/12/2020 às 00h00min

​A vida em um trailer na Patagônia: as aventuras de uma modelo catarinense na América do Sul

Marcos Eduardo Carvalho
Divulgação
Catarinense de Blumenau, Patricia Beck Zylbersztajn, 38 anos, é considerada uma das topmodels mais engajadas em relação ao meio ambiente. A carreira de modelo começou aos 13 anos, totalmente por acaso, quando foi abordada em shopping na sua cidade natal. Ao longo dos anos, estrelou diversas campanhas para marcas famosas como Hope e H.Stern. Uma carreira sólida e realizada.

E, depois de morar vários anos nos Estados Unidos, Pati Back decidiu, ao lado do marido, o fotógrafo Gustavo Zylbersztajn, rodar o mundo. E ter um contato direto com a natureza. Assim, a catarinense comprou um trailer ‘Airstream’ e, com o filho caçula Benjamin de apenas cinco meses, resolveu viver entre o Chile e a Argentina. Ela, o marido e os dois filhos – Cora é a caçula.

No trailer sustentável, o casal faz expedições compartilhando tudo através dos canais do YouTube e instagram (@zylbecktrips). Ao Manezinho News, ela contou um pouco da experiência com o marido e os dois filhos. Abaixo, leia a entrevista exclusiva:

Manezinho News: Quando decidiram largar tudo e morar na estrada?
Pati Back: Desde sempre eu tinha vontade de largar tudo e dar a volta ao mundo... eu queria muito estar com uma pessoa que toparia uma loucurinha dessas sabe... Esse processo vem acontecendo em nossas vidas a muitos anos. Sempre gostamos de viajar, sempre que dava estávamos na estrada, não importava onde fosse. A única coisa essencial era estar no meio da natureza. Sabíamos que em algum momento de nossas vidas iriamos morar no Chile. Em 2014, compramos uma propriedade lá, mas era algo mais paro futuro. Em 2018, compramos um trailer “Airstream”. Mais um sonho realizado. Pegamos a estrada nesse mesmo ano com o Benjamin ainda pequeno 5 meses. Não iríamos dar a volta ao mundo, mas tudo começou nos Estados Unidos. Depois, enviamos o trailer para o Chile e lá começou a grande aventura explorar a Patagônia. Durante essa viagem, nossa casa de São Paulo pegou fogo perdemos 80% das nossas coisas. Foi ali que entendemos muita coisa, nos desapegarmos de tudo e decidimos continuar na estrada.

Manezinho News: Quais os maiores aprendizados disso tudo?
Pati Back: Tem uma frase minha que veio após esse período e ela ecoa muito do que aprendemos: ‘Partir para poder chegar e ter menos para poder ser mais’.

Manezinho News: Quais as grandes dificuldades? Já pensou em desistir?
Pati Back: Já me falaram que fomos os pioneiros no isolamento social, mas não vejo assim. Estar longe da família e amigos é sempre difícil, mas ao estar na estrada muitos viram família todos se ajudam, tanto nos perrengues quanto nas alegrias. Estamos entre a estrada e nossa casa na Patagônia, ainda mais agora com a chegada da Cora. Mas uma coisa é certa: logo mais estaremos viajando os quatro.

Manezinho News: Financeiramente, como faz para sobreviver e se manter na estrada? Ainda tem feito trabalhos de modelo?
Pati Back: Desde que o Benjamin nasceu, minha prioridade são meus filhos. Com quase 22 anos de carreira, cheguei no lugar onde sempre desejei: escolher os clientes que quero trabalhar, não mais apenas por dinheiro, mas pelo meu estilo de vida. Se é uma marca que tem tudo a ver com o que acredito, hoje trabalho de onde estiver. E isso tem funcionado muito. As mídias sociais fazem grande efeito nesse ponto tão importante porque sem trabalho nem dinheiro não conseguiria continuar realizando meus sonhos.  Ser criadora de conteúdo faz parte do meu dia a dia e faço com o maior carinho. Eu e meu marido mergulhamos em um projeto de vida que está quase saindo do forno:  vai ser aqui na Patagônia onde as pessoas vão poder vir por um certo período para terem experiências.


Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp