24/04/2021 às 00h00min - Atualizada em 24/04/2021 às 00h00min

​Aumento da capacidade de transporte de gás natural é desafio para Santa Catarina

Da Redação
Julio Cavalheiro/Secom
A governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido) participou de uma webconferência com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para tratar da necessidade do aumento da capacidade de transporte de gás natural para o atendimento ao mercado catarinense. Atualmente, a única fonte de fornecimento para o Estado se concentra no gasoduto Bolívia-Brasil que, segundo a SCGÁS, opera no limite de sua capacidade. O encontro foi na manhã desta sexta-feira, 23.

Também foi solicitado à ANP apoio ao projeto do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) por meio do Terminal Gás Sul (TGS) em desenvolvimento em São Francisco do Sul pela multinacional norueguesa Golar Power. Essa iniciativa deve incrementar em cerca de 50% a oferta de gás natural em relação à capacidade total do Gasbol. 

“Santa Catarina tem uma força produtiva pujante. Nosso grande desafio aqui é a logística e seus custos e nisso entra também a nossa matriz energética, a capacidade de onde buscar energia para tamanha capacidade produtiva. Temos uma boa expectativa nesse Terminal de GNL para ajudar suprir necessidades do mercado. Acredito que precisamos fomentar as novas alternativas”, disse a governadora ao ressaltar a relevância da chegada do gás natural para inúmeras regiões catarinenses. 

Para o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl, garantir o fornecimento de gás natural para Santa Catarina é a prioridade. “Estamos em constantes conversas com a ANP, TBG e Petrobras, com o objetivo de ampliar o fornecimento também via Gasbol. A presença da governadora e do diretor-geral da ANP denotam a importância com que o tema foi tratado, o senso de urgência dos encaminhamentos, deixando portas abertas inclusive a outras tratativas estratégicas no setor energético.”

A secretária Executiva de Assuntos Internacionais (SAI), Daniella Abreu, destacou que o Governo do Estado busca continuamente alavancar projetos estruturantes que viabilizem novos investimentos no estado. “A oferta ou falta de energia é um fator determinante para isso, por isso a SAI está, juntamente com os as outras Secretarias do Governo, trabalhando com a SCGÁS para viabilizar a instalação do Terminal”, reforçou. 

O diretor-geral da ANP, Rodolfo Henrique Saboia, salientou que a reunião foi muito importante para conhecer as questões que afligem Santa Catarina. “É uma oportunidade de buscarmos soluções. Vamos trabalhar juntos, em parceria. Eu compreendo a preocupação sobre a questão do gargalo de energia para os investimentos e a ANP tem todo interesse em participar promovendo soluções que possam ser encontradas”. 

TGS.

Em dezembro de 2020, o Governo do Estado assinou Declaração de Utilidade Pública (DUP) para implantação do terminal da Golar Power na Baía de Babitonga, em São Francisco do Sul. Agora, a empresa – dedicada ao desenvolvimento de projetos integrados de terminais de regaseificação de gás natural liquefeito e geração de energia – aguarda liberação da Licença Ambiental de Instalação (LAI), última etapa do processo de licenciamento para obter a autorização de construção junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp