09/10/2020 às 19h51min - Atualizada em 09/10/2020 às 19h51min

TV UFSC estreia o documentário ‘Professor Aníbal’

Da Redação
Divulgação
No Dia do Professor, a TV UFSC estreia o documentário Professor Aníbal, dirigido por Zeca Pires e produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina, por meio da TV UFSC e do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte). A apresentação do filme será às 14h30 do dia 15 de outubro (quinta-feira), com reprise no dia seguinte (sexta) às 22h30, e outra exibição no domingo (dia 18) às 13h30.

O documentário aborda o legado e a vida do professor Aníbal Nunes Pires (1915-1978) e é também uma homenagem a todos os professores. Aníbal participou do Grupo Sul, como um dos seus mentores, e foi diretor da Revista Sul durante toda sua existência (1947-57), e deixou legado como professor. No decorrer de sua carreira, atuou como docente em várias instituições em Florianópolis, como Colégio Catarinense, Colégio Coração de Jesus, Instituto Dias Velho, Escola Técnica, UFSC e Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Na UFSC foi o primeiro pró-reitor de Assistência e Orientação ao Estudante e, na Udesc, foi um dos criadores do Curso de Educação Artística, época na qual foi diretor da Faculdade de Educação.

Um dos entrevistados do documentário, o professor de história da educação da Udesc Norberto Dallabrida, analisa no filme: “Pesquisando a carreira do professor Aníbal, é possível traçar um histórico do ensino secundário em Florianópolis nos períodos de 1940/50”.

Professor Aníbal tem trechos de alguns discursos do mestre como homenageado de várias turmas na voz do dramaturgo e ator Antônio Cunha, a interpretação do Poema da Recordação, por Cláudia Barbosa, e a narração em primeira pessoa do diretor e filho do protagonista, Zeca Pires.

Para o artista plástico e poeta Rodrigo de Haro, “o professor Aníbal foi, na cidade, em minha juventude, o poeta, o humanista, um precursor no plano da relação entre pedagogo e discípulo, e dotado dessa qualidade indispensável e rara, a capacidade de despertar a inteligência”. Segundo Zeca Pires, “o projeto para esta produção foi ambicionado há muito tempo, construído com as conjunturas e as dificuldades de cada época”.

As imagens foram captadas em diversos formatos analógicos e digitais por Zeca, estagiários do Curso de Cinema da UFSC e profissionais amigos do diretor. O documentário foi finalizado, segundo o próprio diretor, “com a insistência e o talento do jovem estudante da UFSC, Pedro Meditsch, que assina a edição e outras colaborações”.

O filme também contou com a composição da trilha sonora e com os trabalhos de design do parceiro Jorge Canto. O inédito samba enredo Aníbal, mestre da cultura e do amor, composto por Júlio Cruz para o centenário do professor em 2015 e interpretado por Marcelo Perna, é apresentado no filme.

Nos 56 minutos de duração, o documentário apresenta depoimentos saudosos, como os dos amigos Salim Miguel e Jair Hamms, dos professores Sílvio Coelho dos Santos, Lauro Junkes e Herber Poeta, além da filha Maria Cristina e da esposa Dona Geninha. O documentário e as exibições compõem a programação dos 60 anos da UFSC.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp