06/04/2021 às 00h00min - Atualizada em 06/04/2021 às 00h00min

Professora de Florianópolis cria material didático focado na música e na cultura indígena

Da Redação
Divulgação
A professora de música da rede municipal de educação de Florianópolis, Cláudia Roberta Yumiko Tristão, que leciona na Escola Básica Municipal Virgílio dos Reis Várzea, lançou um material didático que se refere a cultura indígena, com ênfase no povo Mbya-Guarani.

O material aborda os elementos culturais do povo Mbya-Guarani da comunidade Itaty, que são apresentados em projetos criativo-musicais que incluem histórias, cantos e artesanias.

O processo de produção teve como relação a interculturalidade, em uma elaboração de diálogo com a comunidade da Escola Indígena Itaty e do grupo de canto e dança Tape Mirim, da Terra Indígena Morro dos Cavalos em Palhoça, Santa Catarina.

A professora conta que o objetivo foi de formar um material que pudesse auxiliar os professores, principalmente da educação musical, de escolas básicas que não são indígenas.

“É importante estabelecer pontes de contato com outras culturas, possibilitar trocas, proporcionar possibilidades de ampliação da capacidade de compreender o mundo, dos estudantes na escola básica, considerando que as crianças estão em desenvolvimento, construindo seus modos de ver e estar no mundo”, afirma Cláudia.

A ideia por trás do projeto

A professora Cláudia conta que a ideia surgiu da própria dificuldade como professora de educação musical devido à falta de material da área.

A oportunidade de elaborar uma proposta pedagógica surgiu do trabalho de conclusão do mestrado de Cláudia.

“Teve base na articulação entre as vivências na escola indígena e na comunidade, na escola não indígena, em estudos sobre a legislação da educação para as relações étnico-raciais (ERER), em materiais didáticos elaborados pelos professores das escolas do povo Guarani em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)”, segundo ela.

O material foi composto durante o curso de mestrado profissional na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), entre 2018 e 2020, sob a orientação da professora Viviane Beineke.

Também foi amparado na Lei nº 11.645/2008, que determina a obrigatoriedade do estudo da história e da cultura dos povos Indígenas do Brasil na educação básica.

Acesso ao material didático

A proposta pedagógica está acompanhada de um texto que apresenta as trajetórias e o suporte teórico que embasaram o caderno didático, com objetivo de refletir sobre o processo de elaboração deste material.

O material é gratuito e está disponível para download no seguinte link: https://www.udesc.br/ceart/inventa/publicacoes/didatico

O secretário municipal de Educação, Maurício Fernandes Pereira, acredita que o material é de suma importância para o aprendizado de diferentes culturas. “Quanto mais nossos estudantes puderem descobrir e entender outras formas culturais, mas eles terão a capacidade de respeitá-las. Isso nos leva a uma melhor convivência em sociedades das futuras gerações”.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp