13/10/2021 às 08h12min - Atualizada em 13/10/2021 às 08h12min

Repórter da Globo News é agredido por manifestante no Santuário Nacional de Aparecida

Da Redação
Twitter
Um repórter cinematográfico da GloboNews foi agredido por um apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) durante a cobertura das celebrações do Dia de Nossa Senhora Aparecida, no Santuário Nacional de Aparecida-SP, na região do Vale do Paraíba, nesta última terça-feira (12).

Leando Matozo usou as redes sociais para expor o ocorrido. Ele explicou que foi gravar uma reportagem na área externa da igreja com o repórter Victor Ferreira. Os dois foram surpreendidos com xingamentos e ameaças.

Segundo Matozo, o homem chegou a dizer que, se pudesse, mataria os dois. Quando os gritos começaram, o parceiro de reportagem de Leandro tentou chamar a atenção dos policiais que estavam perto, mas os insultos continuaram até que o agressor deu uma cabeçada no rosto do cinegrafista.

O repórter Victor Ferreira também foi às redes para se manifestar. Assegurou que o colega está bem e que a dupla registrarou uma ocorrência com a Polícia Militar.

O responsável pela agressão, identificado como um professor de Mogi das Cruzes, não foi levado à delegacia. De acordo com Victor, a PM teria dito que não poderia levá-lo "para não prender a viatura".

Leandro Matozo ainda se posicionou reforçando que a liberdade de imprensa é essencial para o progresso do pais. "Não vão nos calar", finalizou.

Depois, o Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo fez uma postagem onde pede que a investigação seja rigorosa.

"O Sindicato dos Jornalistas exige da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e do governo de João Doria que esta agressão não seja relativizada ou negligenciada para que, desta forma, o agressor responda judicialmente na medida de seus atos", disse nas redes sociais.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp