13/11/2020 às 19h57min - Atualizada em 13/11/2020 às 19h57min

ONG solta quarto grupo de pinguins no mar, em Florianópolis

Da Redação
Nilson Coelho/R3 Animal
A manhã de sexta-feira, 13, foi marcada pela soltura de mais um grupo de pinguins-de-Magalhães reabilitados pela ONG R3 Animal, através do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). Sete aves voltaram ao habitat natural, na Praia do Moçambique, em Florianópolis. Ao todo 50 pinguins já foram liberados este ano depois do início da temporada anual de migração dos pinguins desde a Patagônia/Argentina, iniciada em meados de outono.
 
Das aves que foram soltas nesta sexta, três foram resgatadas na região de Laguna, pela equipe do PMP-BS junto à Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). As equipes do Instituto Australis, Universidade de Joinville (Univille), Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e da R3 Animal foram responsáveis pelo resgate de um pinguim cada. As aves estavam em reabilitação no Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3Animal), em Florianópolis.
 
Os pinguins são animais gregários, vivem em bandos, por isso, o número mínimo ideal para soltura é de 10 aves. “Optamos por soltar este grupo com sete animais porque dificilmente conseguiríamos formar um grupo com 10 indivíduos tão cedo. Como estamos no final da temporada de migração, quando as aves retornam para suas colônias, visando o bem estar dos animais, é preferível liberar estes sete animais do que mantê-los em cativeiro por mais tempo”, explica a presidente da R3 Animal e coordenadora do PMP-BS em Florianópolis, médica veterinária Cristiane Kolesnikovas.
 
Segundo a entidade, todos os pinguins passaram por exames complementares, realizaram o teste de impermeabilização das penas e receberam um microchip com um número de identificação.
 
O primeiro grupo liberado nesta temporada 2020, com 20 pinguins, ocorreu no dia 3 de agosto. A segunda leva ocorreu no dia 24 de agosto, com 13 pinguins. Já o terceiro grupo com 10 pinguins foi liberado em 14 de outubro. Em 2019, 67 pinguins foram reabilitados com sucesso e soltos pela R3 Animal.
 
Os pinguins que encalham nas praias, em sua grande maioria, são animais juvenis, estão em seu primeiro ano de vida e encaram pela primeira vez a longa viagem de migração.
 
De acordo com os especialistas, a falta de experiência dos jovens pode causar dificuldade em se alimentar, muitos se perdem dos bandos e ficam debilitados, encalhando nas praias. Há também aqueles que interagem com petrechos de pesca. Mesmo não sendo fauna alvo de pescarias eles podem ser capturados incidentalmente. É a chamada captura bycatch, ou seja, não intencional.
 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp