04/09/2021 às 09h01min - Atualizada em 04/09/2021 às 09h01min

​‘Esse ponto vai nos ajudar muito lá na frente’, diz técnico do Brusque

Marcos Eduardo Carvalho
Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC
O técnico do Brusque, Jerson Testoni, procurou valorizar o empate sem gols em casa contra o Avaí, na noite desta sexta-feira (3), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Embora tivesse jogando em seu estádio e tenha completado oito jogos sem vitórias, o treinador do time catarinense entendo que, pelas circunstâncias do jogo, o resultado foi bom.

Afinal de contas, o Quadricolor teve o goleiro Zé Carlos expulso logo no início do segundo tempo, após cometer pênalti.

No entanto, o reserva Ruan Carneiro, que entrou no lugar de Bruno Silva, defendeu a cobrança de Edílson.
Depois disso, o time da casa ainda teve chances para ganhar o jogo, mesmo em desvantagem numérica.

“O resultado não foi o que a gente esperava, pois precisávamos de um resultado positivo para sair dessa sequência sem vitória. A partir dos 30min, infelizmente nós fomos dominados, não conseguimos mais jogar, perdemos muito a segunda bola e isso dificultou bastante”, analisou em um resumo do jogo.

Desta maneira, Testoni se disse satisfeito com a postura dos jogadores dentro de campo.

“Se fosse tratar de início de jogo, não era o resultado que a gente esperava. Mas como se desenhou o segundo tempo, uma coisa que eu fiquei muito feliz, é que a equipe cresceu, evoluiu no segundo tempo, com transições muito forte”, disse em resposta à pergunta do Manezinho News na entrevista coletiva.

“E realmente foi um resultado muito importante. Esse ponto vai nos ajudar muito lá na frente. Estamos merecendo essa vitória e vamos muito forte para Coritiba”, afirmou.

RACISMO.

Durante a entrevista coletiva, o treinador também foi perguntado sobre o episódio de racismo do jogo anterior, contra o Londrina.

Na oportunidade, o meia Celsinho, do time paranaense, acusou um dirigente do Brusque de injúria racial, um assunto que repercutiu negativamente durante a semana.

“A gente teve que conversar com os atletas para focar nos nossos objetivos. Nós não tivemos culpa do que aconteceu, mas ficamos triste, pois dentro do grupo não tem racismo”, disse.

Testoni ainda ressaltou que o autor da injúria deve, sim, ser punido. “Tem que ser punido o responsável, tem que ser punido, mas temos que fazer o nosso trabalho, estamos lutando muito”, afirmou.

“Infelizmente, aconteceu esse fato, mas não podemos generalizar. Ficamos tristes, nos reunimos com o presidente, cobrando essa situação. Quando acontece isso, fica parecendo que todo mundo é racista, mas não é verdade”, afirmou o técnico.

Segundo ele, foi necessário blindar os jogadores durante esse período. “A gente tentou bloquear bem essa situação com os atletas”, finalizou.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp