19/08/2021 às 16h42min - Atualizada em 19/08/2021 às 16h42min

​‘A gente sabe que não pode se acomodar’, diz o zagueiro Rodrigo, do Criciúma

Marcos Eduardo Carvalho
Celso da Luz/www.criciuma.com.br
O Criciúma divide a liderança do grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C com Ypiranga e Novorizontino, todos com 23 pontos, mas perdendo para os dois adversários nos critérios de desempate.

No entanto, o bom momento do Tigre, principalmente com a vitória por 1 a 0 fora de casa sobre o Ypiranga, na semana, foi essencial para o time se aproximar da classificação.

Assim, nas contas do clube, a vaga para os playoffs viria com 30 pontos, ou seja, mas duas vitórias e um empate.
No entanto, para o zagueiro Rodrigo, um dos destaques do time na temporada, ainda é muito cedo e o time não pode perder o foco.

Além disso, já prevê um jogo duro em casa no final de semana, contra o lanterna Oeste, domingo (22), às 11h.
“A gente sabe que não pode se acomodar, pois sabemos que o jogo de domingo será importante. O Oeste não está em situação boa no campeonato, mas sabemos da qualidade dos jogadores que estão lá”, disse em entrevista coletiva.

Entretanto, o jogador ressaltou a evolução do Criciúma no campeonato.

“Momento bom, nossa equipe vem crescendo jogo a jogo. Claro que vai ter oscilação, como já teve. A gente procura estar sempre pegando o que faz de ruim, como lição, para estar melhorando e o que tem de bom para repetir e tentar evoluir”, disse.

“Vamos tentar fazer outro bom jogo em casa, para fazer esse bom momento se traduzir em vitória”, ressaltou.
Assim, o atleta fez um balanço positivo do trabalho até agora.

“Avaliação é boa. Estabelecemos uma meta no início, que era chegar aos 30 pontos, e sabemos que estamos perto disso. Lógico que temos um caminho a percorrer ainda, mas estamos bem próximos dessa meta e não parar por aí.

GRUPO.

Para ele, o grande diferencial do time até agora tem sido a força do grupo.

“Sabemos que não seria nada fácil essa competição, sabemos das equipes adversárias, das condições e estruturas que não deixam nada a desejar e, com isso, facilita para as outras equipes montarem times competitivos”, disse.

Ainda na coletiva, o atleta disse que a chave onde está o Criciúma é a mais difícil do campeonato.

“Por ter cinco equipes de São Paulo, onde são acostumados a jogar o Paulistão A-1 no primeiro semestre, que é o estadual mais difícil, já sabíamos que seria uma chave bem equilibrada, assim como está sendo. Os números mostram isso”, disse.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp