03/08/2021 às 07h42min - Atualizada em 03/08/2021 às 07h42min

Brasil vence o México nos pênaltis e está na final olímpica do futebol masculino

Da Redação
Lucas Figueiredo/CBF
Nos pênaltis, a Seleção Brasileira venceu o México após 0 a 0 no tempo normal e prorrogação na manhã desta terça-feira (3), no estádio de Ibaraki, em Kashima, nas semifinais do futebol masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020

Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico André Jardine, está na final olímpica mais uma vez e já garantiu, assim, ao menos a medalha de prata.

Agora, o México vai disputar o bronze na sexta-feira (6), a partir das 8h, em Saitama.

Enquanto isso, o Brasil decide a medalha de ouro no sábado (8), a partir das 8h30, no estádio Nacional de Tóquio.
A outra semifinal, entre Espanha e Japão, acontece ainda nesta terça (3), a partir das 8h.

O JOGO.

Em campo, o Brasil começou pressionando logo no primeiro minuto, em investida de Guilherme Arana pela esquerda. Na oportunidade, ele cruzou com perigo da esquerda, mas ninguém apareceu para finalizar.

Em seguida, aos 3min, Richarlison recebeu cruzamento e mandou de cabeça pela linha de fundo, sem muito perigo.
No entanto, os mexicanos tinham um time forte e, aos 8min, Martín desviou de cabeça e mandou para fora, com bastante perigo.

Porém, o Brasil era mais efetivo e chegou aos 13min com Guilherme Arana, que chutou com perigo e Ochoa fez grande defesa.

No momento, só dava Brasil e o gol quase saiu aos 22min, quando Daniel Alves bateu falta com perigo e Ochoa novamente fez boa intervenção.

Aos 27min, Douglas Luiz chegou a ter um pênalti marcado para o Brasil, mas a jogada foi anulada pelo VAR (árbitro de vídeo).

Assim, antes do intervalo, o México assustou e quase marcou o gol, em contra-ataque rápido com finalização de Romo, que Santos fez defesa espetacular.

SEGUNDO TEMPO.

Na etapa final, o México voltou melhor e arriscou o primeiro chute logo no início, com Martins, obrigando Santos a defender em dois tempos.

Assim, o Brasil caiu um pouco de produção e, embora tivesse mais posse de bola, tinha dificuldades em finalizar ao gol mexicano.

Naquele momento, a marcação do México estava mais eficiente e as jogadas não fluíam.
Com isso, o tempo foi passando e o jogo tinha poucas emoções, com muita marcação forte.
Apenas aos 36min, o Brasil chegou com Richarlison, que desviou de cabeça e mandou na trave, com extremo perigo.

Mas, o jogo ficou empatado em 0 a 0 e foi para a prorrogação. No tempo extra, novamente poucas oportunidades foram criadas e a decisão foi para os pênaltis.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp