02/08/2021 às 21h27min - Atualizada em 02/08/2021 às 21h27min

​Novos casos de Covid-19 caem 'expressivamente' em SC com vacinação, diz pesquisa da UFSC

Da Redação
Ricardo Wolffenbuttel/ SECOM
O Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat), da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) publicou nesta segunda-feira, 2 de agosto, o número 64 do Boletim Covid-19 em SC, com o título de “Novos casos caíram expressivamente em julho/21 com a expansão da imunização”.

O boletim traz informações positivas, como a de que o número de pessoas que continuavam contaminadas em 31 de julho (13.523) foi 10% menor do que o verificado na semana anterior e de que a semana final de julho foi a terceira, desde o mês de março, em que não há pacientes em fila de espera em por um leito de UTI.

Mesmo com essas comparações positivas em relação ao mês anterior ou aos últimos 14 dias, o boletim evidencia que não há razões para relaxar nos cuidados com relação à pandemia. Na semana analisada pelo boletim, de 23 a 30 de julho, Santa Catarina registrou 11.373 novos casos e 234 novos óbitos. Na semana anterior (de 16 a 23 de julho), o Estado havia registrado 12.079 novos casos e 206 óbitos. Ou seja, o número de novos casos teve uma pequena redução, mas número de óbitos foi maior do que na semana anterior.

A evolução do número de casos também é distinta de acordo com as diferentes mesorregiões do Estado. Enquanto a média estadual de crescimento das contaminações ficou em 1%, as mesorregiões da Foz do Rio Itajaí e Planalto Norte e Nordeste apresentaram taxas de crescimento de 1,5%. Já a Grande Florianópolis e a Sul Catarinense (composta pelas microrregiões de Tubarão, Criciúma e Araranguá), apresentaram taxas de crescimento de 0,5%.

Esses dados são sustentados também pela taxa de reprodução efetiva (Rt), que mede a transmissão do vírus entre a população, e que estava em 0,94 na média estadual. “Esse coeficiente variava de 0.90 (Meio Oeste e Serra) até atingir seu valor máximo de 1.0 na região Foz do Rio Itajaí”, registra o boletim do Necat.

“Em síntese, o cenário atual representado pelo comportamento do conjunto dos indicadores acima mencionados revela que a pandemia ainda continua em uma situação grave no estado de Santa Catarina”, conclui o documento, que é assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador geral do Necat.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp