30/10/2020 às 00h00min - Atualizada em 30/10/2020 às 00h00min

​Daniela Reinehr: polêmicas e busca por diálogos nos três primeiros dias de governo

Marcos Eduardo Carvalho
Mauricio Vieira/Secom
A governadora interina de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), chega a três dias no cargo, assumido no dia 27 de outubro, no lugar de Carlos Moisés (PSL), que está afastado para responder processo de impeachment. E estes primeiros dias de governo foram intensos para a pesselista, que já entrou em polêmica com a comunidade judaica e, por outro lado, também vem procurando diálogo e aproximação com o poder legislativo.
A polêmica já veio logo na posse, na terça-feira. Perguntada por uma jornalista durante a entrevista coletiva sobre o fato do pai dela, professor de história, Altair Reinehr, ter negado o holocausto e defender ideais nazistas, Daniela evitou responder e disse que queria ser julgada pelos atos dela e não pelo dos outros, e ainda exemplificou o caso do governador investigado, o qual também evitou dizer se foi justo ou não o afastamento.
A neutralidade da governadora geral mal-estar entre comunidades judaicas, especialmente a
Conib (Confederação Israelita do Brasil e a AIC (Associação Israelita Catarinense), que cobraram um posicionamento de Daniela. Nesta quinta, enfim, ela se manifestou contrária ao regime que matou mais de 6 milhões de judeus na Europa durante a Segunda Guerra Mundial.
“Sou contrária ao nazismo, assim como sou contrária a qualquer regime, sistema, conduta ou posicionamento que vá contra os direitos individuais, garantias de segurança ou contra a vida das pessoas, e sinceramente, pensei ter deixado isso claro quando fui questionada”, disse Daniela Reinehr.
 
Aproximação.
 
Superada essa primeira polêmica, a governadora se reuniu com o presidente da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) na manhã de quinta-feira, onde flertou com uma aproximação junto aos deputados estaduais, já que Carlos Moisés vinha tendo uma relação de certa forma conturbada.
 
“Estou visitando todos os poderes, depois devo visitar todas as instituições do Estado, as federações, apresentando o novo chefe da Casa Civil e algumas mudanças que a gente pretende fazer no governo agora, de uma forma muito tranquila, muito serena, sem causar nenhum trauma”, disse a governadora na oportunidade.
 
Até agora ela fez apenas uma mudança no secretariado, nomeando o general Ricardo Miranda Aversa, que é alinhado ao presidente Jair Bolsonaro.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp