27/10/2020 às 17h25min - Atualizada em 27/10/2020 às 17h25min

Com cinco deputados eleitos, segundo processo de impeachment de Carlos Moisés já tem os dez nomes para votação na sexta

Marcos Eduardo Carvalho
Bruno Collaço / AGÊNCIA AL
A Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) elegeu na tarde desta terça-feira os cinco deputados que vão ocupar a vaga da casa de leis no Tribunal Especial de Julgamento, que vai julgar o segundo pedido de impeachment contra o governador do estado, Carlos Moisés (PSL), que já foi afastada do cargo na madrugada do último sábado pelo crime de responsabilidade, no primeiro processo.

Os deputados Laércio Schuster (PSB), Valdir Cobalchini (MDB), Fabiano da Luz (PT), Marcos Vieira (PSDB) e José Milton Scheffer (PP) foram eleitos os representantes no caso, que trata da compra dos 200 respiradores junto à Veigamed, da tentativa de contratação do hospital de campanha de Itajaí, entre outras supostas irregularidades. A votação ocorreu durante a sessão ordinária desta terça (27).

Agora, eles vão se unir aos desembargadores Luiz Zanelato, Sônia Maria Schmtiz, Rosane Portela Wolff, Luiz Antônio Fornerolli e Roberto Lucas Pacheco, cujos nomes foram sorteados em sessão extraordinária do Pleno do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), realizada na segunda (26).

A reunião de instalação do tribunal misto está marcada para a próxima sexta-feira (30), às 10h, no Plenário Deputado Osni Régis, na Assembleia Legislativa. O encontro será presidido pelo desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJSC, e nele será escolhido o relator do processo.

Placar

O deputado Valdir Cobalchini recebeu 36 votos. Os deputados Fabiano da Luz, Marcos Vieira e José Milton Scheffer receberam 33 votos, cada, e o deputado Laércio Schuster, 32 votos. As bancadas do MDB e do PSD fecharam pelo voto nos nomes dos cinco eleitos.

Dos 40 deputados, 38 votaram. Sargento Lima (PSL) estava ausente no momento da votação e o presidente da Alesc, Julio Garcia (PSD), absteve-se de votar nas cinco indicações. Antes do início da votação, os deputados Kennedy Nunes (PSDB) e Ivan Naatz (PL) pediram para não ser votados.

Bruno Souza (Novo), Coronel Mocellin (PSL) e Moacir Sopelsa (MDB) receberam três votos cada. Altair Silva (PP), Jessé Lopes (PSL) e João Amin (PP) receberam dois votos cada. Já os deputados Dr. Vicente Caropreso (PSDB), Luiz Fernando Vampiro (MDB) e Maurício Eskudlark (PL) receberam um voto cada.

Primeiro impeachment

No processo de crime de responsabilidade pelo reajuste dado aos procuradores do Estado, o governador Carlos Moisés foi afastado por 6 votos a 4. Assim, terá até 180 dias para se defender e retornar ao posto. Caso contrário, perde os direitos políticos e a vice Daniela Reinehr (sem partido), que assumiu interinamente nesta terça-feira, fica no cargo até o final do mandato, em 2022.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp