27/10/2020 às 17h16min - Atualizada em 27/10/2020 às 17h16min

​Mesmo afastado do cargo, Moisés segue divulgando atos feitos durante o governo

Marcos Eduardo Carvalho
Facebook
Afastado do cargo de governador de Santa Catarina por até 180 dias, enquanto responde a um processo de impeachment por crime de responsabilidade no aumento salarial a procuradores do estado, Carlos Moisés (PSL) mantém a rotina de divulgação dos feitos realizados no período em que esteve à frente da Casa D’agronômica.
 
Nesta terça, publicou em suas redes sociais a criação do Fundo de Aval do Estado, que terá aporte estadual de R$ 164 milhões para oferta de empréstimos a empresários. A ação foi consumada na segunda-feira, no seu último dia antes de deixar o cargo.
 
“Mais uma iniciativa para diminuir a burocracia, facilitar o empreendedorismo e gerar mais oportunidades e negócios para SC.  Criei ontem (segunda-feira) o Fundo de Aval do Estado, o FAE-SC. É uma medida para conceder crédito a empresas que não têm condições de ofertar garantias para conseguir empréstimos. O Governo SC fará um aporte de R$ 164 milhões, em 24 parcelas, por meio do BADESC. Com isso, será possível que as empresas obtenham até R$ 1,64 bilhão em empréstimos. Lembro que nosso estado já é destaque tanto na gestão da pandemia quanto na retomada da atividade econômica e dos empregos. Quando os catarinenses se unem, não há obstáculo que não possa ser superado”, postou nesta terça em seu Facebook.
 
Caso seja absolvido, Carlos Moisés retoma o comando do estado e recebe de volta a parte do salário que será descontada durante o afastamento. Caso contrário, perde os direitos políticos e Daniela Reinehr (sem partido), que nesta terça-feira assumiu o governo de forma interina, ficaria até o final do mandato, em 2022.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp