24/10/2020 às 01h22min - Atualizada em 24/10/2020 às 01h22min

​Por 6 votos a 4, Carlos Moisés tem pedido de impeachment aceito e é afastado do cargo; Daniela assume

Marcos Eduardo Carvalho
Ricardo Wolffenbuttel/ SECOM
O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL) foi afastado do cargo por 180 dias na madrugada deste sábado em processo de impeachment aberto pela Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), com votação que durou mais de 15 horas. A vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido) acabou tendo o processo arquivado e vai assumir o cargo.

Eles eram acusados de crime de responsabilidade, por aprovar a equiparação salarial de procuradores do Estado à mesma faixa salarial dos procuradores da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Agora, Carlos Moisés vai ter um terço do salário reduzido, enquanto responderá ao processo. A partir das 12h do dia 26, ele terá 48h para se defender. E, no dia 27, deixa o cargo.

A votação, que teve participação de cinco deputados e cinco desembargadores, começou ainda na parte da manhã e se arrastou por todo o dia nesta sexta, acabando apenas de madrugada, com 6 votos a 4 a favor do impedimento do governador e da vice; cinco votaram pelo afastamento apenas de Carlos Moisés e cinco votaram contra a dela.

O desembargador Ricardo Roesler, presidente do TJ-SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) fez o voto de minerva favorável a Daniela, que esteve presente na sede da Alesc até o final da votação. No final, ela abraçou as pessoas que estavam em volta e se mostrou aliviada com o resultado.

O voto do deputado Laércio Schuster (PSB), por volta da 1h da madrugada, foi último, favorável ao afastamento do governador. O primeiro a votar havia sido o relator do processo, Kennedy Nunes (PSD), favorável ao afastamento, ainda na parte da manhã.

Esse é o primeiro processo contra o governador, que também enfrenta um segundo, sobre a compra de 200 respiradores durante a pandemia, e que ainda não foi votado. Neste segundo processo, Daniela Reinehr não é acusada.

A defesa de Carlos Moisés e da vice negam irregularidades.

Votaram a favor do impeachment:

1 - Deputado e relator Kennedy Nunes

2 - Deputado Maurício Eskudlark

3 - Deputado Sargento Lima: (contra o afastamento de Daniela)

4 -  Deputado Luiz Fernando Vampiro

5 -  Desembargador Luiz Felipe Schuch

6 - Deputado Laércio Schuster

Votaram contra o impeachment:

1 - Desembargador Carlos Alberto Civinski:

2 - Desembargador Sérgio Antônio Rizelo:

3 - Desembargadora Cláudia Lambert de Faria: 

4 - Desembargador Rubens Schulz:

Voto de minerva a favor de Daniela:

Presidente do TJ-SC, Ricardo Roesler


Matéria atualizada às 2h05, para acréscimo e correção de informações
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp