21/06/2021 às 16h02min - Atualizada em 22/06/2021 às 00h00min

Como ajudar um dependente químico sem violência

SALA DA NOTÍCIA LUCAS WIDMAR PELISARI

É difícil ver alguém que amamos sofrer de dependência química, especialmente quando nega que existe um problema ou se recusa a obter ajuda. Frequentemente, um amigo ou parente bem intencionado que tenta forçar a situação pode acabar piorando a situação causando até mesmo episódios de violência.

 

Isso pode ser ainda pior pois o uso de drogas pode aumentar pensamentos paranóicos e irracionais, alterações de humor e irritabilidade, entre muitos outros efeitos colaterais.

 

Embora a maioria das pessoas que usam drogas não se tornem violentas ou agressivas, algumas pessoas podem apresentar comportamentos incomuns e imprevisíveis.

 

Quando uma pessoa está intoxicada, ou nas fases iniciais da recuperação de uma droga, pode não ser capaz de seguir as instruções facilmente. A agressão não é um efeito colateral comum das drogas, mas se as pessoas se tornarem agressivas, isso aumenta o risco de ferir a si mesmas e aos outros.

 

Então para ajudar alguém que sofre com o vício das drogas é necessário calma e paciência, pois o uso de violência pode despertar a violência e agressividade no dependente, causando um enorme transtorno para ambos os lados.

 

Geralmente, episódios de violência ocorrem principalmente quando o dependente não aceita ajuda e então a pessoa que quer ajudar perde a paciência e parte para a violência. Por isso, vamos ver alguns passou para ajudar um dependente químico que não aceita ajuda sem partir para a violência.

Eduque-se sobre o vício

Antes de abordar seu ente querido, reserve um tempo para se informar sobre o vício, a desintoxicação, a abstinência e as várias opções de tratamento. Quanto mais você sabe, melhor é capaz de abordar a situação com calma e confiança. Entender o que a pessoa está passando, pelo menos no nível acadêmico, o ajudará a falar com conhecimento quando chegar a hora de discutir o problema.

Ofereça seu apoio

Quando estiver pronto para se sentar e falar com o dependente químico, evite soar condescendente ou crítico. Em vez disso, diga a ele que você está ciente do problema e ofereça seu apoio. Descreva suas opções de tratamento e incentive-o a procurar ajuda.

 

Acompanhamento das consequências

Muitos amigos ou familiares ameaçam impor consequências graves para entes queridos dependentes que recusam o tratamento. No entanto, muitas vezes são vistos como ameaças ociosas. Se você vai causar um impacto real, deve realmente seguir em frente.

 

Quer seja tão simples quanto aterrar ou tirar o carro, ou algo mais drástico como forçar um ente querido a se mudar de casa, se você diz isso, deve estar disposto a fazê-lo.

Pare de ativar o vício

Também é importante entender a diferença entre ajudar e habilitar. Se você está apoiando financeiramente um parente ou amigo que está lutando contra o vício ou mentindo para ajudá-lo a esconder o problema, então você está habilitando.

 

Quando você reconhece esse comportamento e o interrompe, os benefícios são duplos. Primeiro, seu ente querido começará a ver as consequências de suas ações. Em segundo lugar, ao se recusar a continuar com seus comportamentos facilitadores, você tornará mais difícil para seu ente querido continuar alimentando seu vício.

Considere uma intervenção

O conselho de que alguém que luta contra o vício tem de “chegar ao fundo do poço” antes de melhorar não é apenas falso, mas também perigoso. Para algumas pessoas com problemas de dependência, “fundo do poço” pode ser igual à morte.

 

Se você não conseguir convencer seu ente querido a procurar ajuda sozinho, considere consultar um conselheiro de intervenção profissional antes que as coisas piorem. Se a pessoa com o problema for seu filho ou cônjuge, você também terá a opção de buscar intervenção legal.

Procure ajuda para você mesmo

O processo de recuperação pode ser tão difícil para você quanto para o seu ente querido. Quer você os convença a procurar tratamento ou não, é importante que você cuide da sua saúde mental.

 

Considere buscar aconselhamento individual ou participar de um grupo de apoio. Isso o ajudará a enfrentar seus sentimentos e lhe dará as ferramentas de que precisa para navegar neste momento difícil. A Clínica viver sem drogas pode ser de grande ajuda para você e o seu ente querido.

Lembre-se de que eles são humanos.

O vício é uma doença. Isso resulta em um sistema de valores distorcido que muda para apoiar o uso contínuo de substâncias. Não há problema em ficar frustrado ou com raiva de


 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp