01/04/2024 às 13h21min - Atualizada em 01/04/2024 às 16h00min

UiPath lista cinco diretrizes para a implementação bem-sucedida da automação movida a inteligência artificial

Projeto de automação em área de finanças, em contas a pagar, inspirou a lista

Luciana Santos Tardioli
www.uipath.com
UiPàth Divulgação
São Paulo, abril de 2024 -  Em 2024, a Inteligência Artificial (IA) surge, mais forte do que nunca, como prioridade estratégica para empresas de diferentes segmentos e portes. É o que revela a mais recente pesquisa CEO Outlook Pulse Survey, concluída em 2023, segundo a qual 88% dos 1.200 CEOs consultados deverão investir, ainda em 2024, em inovação orientada para a IA. Uma destas inovações é, sem dúvida, a automação movida a inteligência artificial. Ao estudo da consultoria Bain & Company realizado em 2023 em parceria com a UiPath, uma das principais empresas de software de automação empresarial e IA do mundo, 70% dos executivos entrevistados afirmaram ter na automação orientada para a inteligência artificial algo “muito importante” ou “crítica” para cumprir os objetivos estratégicos da organização que representam. 

“ Acompanhamos este movimento de perto, tanto na experiência de clientes quanto internamente. Na UiPath, a inteligência artificial alimenta processos, tarefas e recursos de mineração de comunicações e permite que os assistentes digitais entendam e trabalhem com documentos complexos em sistemas e ambientes diversos. Além disso, a IA generativa permitiu, por exemplo, acelerar a construção de automação, o desenvolvimento de testes e o treinamento de modelos na empresa”, conta Edgar Garcia, VP da UiPath para a América Latina.
Segundo informações de relatórios do UiPath Automation Center of Excellence (CoE), em janeiro de 2024, a UiPath global registrou mais de 700 automações em operação, o que culminou na liberação de quase 71 mil horas de trabalho no último trimestre do ano fiscal. “Como resultado, ultrapassamos a cifra de US$ 59 milhões em custos evitados e estamos coletando resultados significativos em diversas áreas, como finanças, vendas, gestão de pessoas, operações e marketing”, diz Florentina Irimia, uma das lideranças do CoE. 

.A área de finanças é um bom recorte para se ter uma ideia do impacto positivo da automação movida a IA na UiPath. Segundo a empresa, todos os meses, a equipe de contas a pagar recebe quase mil faturas que precisam ser revisadas e pagas em seus respectivos prazos. Isso significa ler e extrair de milhares de dados informações essenciais, combiná-las com os pedidos de compra vigentes e registrar tudo no sistema para a autorização do pagamento. Realizada manualmente, esta é uma tarefa repetitiva que exige muita atenção aos detalhes e consome muitas horas, todos os meses, do trabalho de profissionais que poderiam estar focados em algo de mais valor. “Em outras palavras, é um exemplo claro de tarefa que pode ser ensinada a robôs digitais para a execução”, diz Edgar.

Tomando como exemplo o projeto de automação da área de finanças, em contas a pagar, no escopo do processamento inteligente de documentos complexos, a UiPath listou cinco diretrizes para a implementação bem-sucedida da automação movida a IA:  

1.Parceria entre o Centro de Excelência em Automação (CoE) e a equipe de negócios - a implementação bem-sucedida de uma automação depende de uma forte parceria entre o COE e o time de negócios do departamento alvo, ou seja, os usuários comerciais que conhecem os processos e sistemas e, portanto, serão os beneficiários da automação. Na UiPath, no caso do projeto em finanças, é a equipe de finanças e contabilidade quem vem liderando a inovação, identificando os estágios-chave do processo de contas a pagar, fornecendo detalhes necessários à criação do modelo de automação e de treinamento da IA, como tipos de fatura que recebem e informações específicas, necessárias à extração daquilo que realmente é pertinente.  Ou seja, o CoE não deve e não pode atuar sozinho. 

2. Medindo o sucesso além dos KPIs de automação "padrão" – novamente ao lado de quem está imerso no processo, é preciso identificar o conjunto de métricas para medir o sucesso do projeto de automação para além de KPIs tradicionais, como horas salvas, redução de custos ou maior precisão de produção. No caso da automação em finanças, a UiPath buscou atender também indicadores capazes de avaliar o impacto do projeto na eficiência dos negócios, em conformidade com métricas financeiras mais amplas, por meio das quais o desempenho da empresa é mensurado.  

3.Comunicação proativa com as equipes de negócios e liderança – para a implementação bem-sucedida da automação movida a IA é preciso fornecer um plano de ação detalhado e que permita às lideranças visualizar todas as fases do projeto, o cronograma e as atribuições dos envolvidos. A ideia é comunicar o impacto esperado, de forma a fazer com que as lideranças e patrocinadores executivos entendam e defendam os benefícios da empreitada. 

4.Reduzir erros e garantir alta precisão com as melhores práticas de IA - garantir a precisão dos dados é uma das principais tarefas da automação, e há dois fatores que contribuem para ela: a automação com um modelo de IA e a validação humana. Quando se trata de treinar um modelo de IA, é preciso considerar uma amostra grande e diversificada o bastante para maximizar a eficiência do treinamento. No caso da área de finanças da UiPath, a empresa forneceu à tecnologia um modelo de compreensão de documentos prontos para uso, inspirado numa amostragem de vários tipos de fatura possíveis, e, depois, a treinou para identificar e extrair dados em diferentes cenários. A empresa ainda testou o modelo alternando o volume de dados e períodos de pico, avaliando a precisão da IA em diferentes configurações, em um aprendizado ativo. 

5.Monitoramento e melhoria contínuos – a UiPath alerta que a empresa não pode parar quando um processo automatizado de IA for implantado. É preciso continuar trabalhando em parceria com o time de negócios para monitorar resultados e coletar feedbacks para as próximas iterações. “A implementação de um ciclo de feedback e aprendizado garante um fluxo contínuo de melhoria, no qual novas ideias surgem e são usadas para refinar o processo de automação, aprimorar a precisão do modelo e impulsionar um impacto comercial ainda maior”, resume Edgar. 
 
Sobre a UiPath
UiPath (NYSE: PATH) tem a missão de aprimorar a geração de valor para que mais pessoas possam trabalhar de forma mais criativa, colaborativa e estratégica. A UiPath Business Automation Platform, com a tecnologia de IA, combina a solução líder de automação robótica de processos (RPA), com um conjunto completo de recursos para entender, automatizar e operar processos de ponta a ponta, oferecendo uma relação exclusiva de criação de valor. Para organizações que precisam evoluir para sobreviver e prosperar em tempos de grandes mudanças, a UiPath é The Foundation of Innovation™. Para maiores informações acesse www.uipath.com.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp