26/02/2024 às 12h52min - Atualizada em 27/02/2024 às 08h00min

Jornada 2024 da Circulação Comemorativa do projeto Literatura Acessível terá sessão inédita em Vitória da Conquista

Iniciativa do Instituto Incluir terá contações de histórias e apresentações do espetáculo “Incluídos e Misturados”

Camilla França
RPM Comunicação
Divulgação
A jornada 2024 da Circulação Comemorativa do projeto vencedor do Prêmio Confúcio de Alfabetização 2022, o Literatura Acessível, criado pelo Instituto Incluir, chega, pela primeira vez, nesta terça-feira (27/02), à Escola Municipal Professora Iza Medeiros, localizada na Avenida Paramirim, 106 - Bairro Brasil, Vitória da Conquista, Bahia. Composta de títulos infantis inclusivos em formatos acessíveis, a série de livros será apresentada a alunos, em forma de espetáculo de teatro e contação de histórias.
 
Os livros que compõem o Literatura Acessível baseiam-se em histórias pensadas e construídas pela psicóloga e doutora em educação Carina Alves, fundadora do Incluir, que há mais de 20 anos atua no campo da inclusão, e por outras escritoras e escritores convidados. Nas obras, os protagonistas são crianças com e sem deficiência ou vítimas de preconceitos sociais, que encontram no esporte, na educação e na cultura caminhos na busca por sua completa emancipação. 
 
“O Literatura Acessível pretende criar oportunidades de atividades culturais e educacionais para proporcionar uma nova sociedade que seja mais plural e mais justa”, diz Carina.
 
Os quatro títulos escolhidos para a Circulação Comemorativa do Literatura Acessível são: “A sociedade que temos e a sociedade que queremos”, que conta a história do Joãozinho que é uma criança negra e cega. E tem como sua amiga a Jurema, que é uma menina que usa cadeira de rodas; “A menina Potiguara”, que apresenta as aventuras da Anamã, menina potiguara que vive numa aldeia na Paraíba, usa cadeira de rodas e adora surfar; “Incluídos e misturados”, que conta a história de Bob, que tem baixa visão e foi acolhido pelos colegas no colégio, que adaptaram o futebol para incluí-lo no time; e “Sabrina a Menina sabida”, que conta a história de uma menina superinteligente, que tem altas habilidades e encontra dificuldades na escola e na sociedade, pois não é compreendida com suas habilidades.
 
Além da temática inclusiva e otimista, que mostra nossa capacidade de transformação mesmo em um contexto supostamente adverso, o grande trunfo da série de livros está no desenho universal da aprendizagem, sobre o qual são pensados. Com textos em escrita simples, eles vêm impressos em Braille e contam com pictogramas para facilitar a compreensão das crianças. 
 
Por meio de QR codes ou no site e aplicativo www.literaturaacessivel.com.br, é possível acessar os recursos de audiodescrição e de contação das histórias em libras, que expandem o alcance de seu conteúdo ao público mais diverso possível. Também disponíveis como ebooks, os títulos já somam milhões de alunos impactados.
 
“Os prêmios que a série recebeu (também do governo brasileiro) são o reconhecimento do nosso acerto ao falar de inclusão de uma forma lúdica, que tem impacto direto nas crianças”, garante Carina Alves.
 
O Literatura Acessível é um projeto viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da ExxonMobil Brasil, Cenibra, MinasLigas, Grupo Dass, Hypofarma e Mahle e é realizado pelo Instituto Incluir, Ministério da Cultura, Brasil União e Reconstrução Governo Federal.
 
Apresentações pelo país
 
Além de Vitória da Conquista, o projeto acaba de ser apresentado em São Bernardo do Campo, SP, e, nas próximas semanas, terá apresentações em Curitiba, 26/03, e nas seguintes cidades mineiras: Virginópolis, 11/03; Guanhães, 12/03; Sabinópolis, 13/03; Materlândia, 14/03; Peçanha, 15/03; Pirapora, 20/03; Ipaba, 02/04; Santana do Paraíso, 03/04; Coronel Fabriciano, 04/04; Nova Era, 09/04; Santa Bárbara, 10/04; e Ribeirão das Neves 11/04. 
 
No palco
 
Uma andarilha, colecionadora de histórias, chega à escola para contar um pouquinho sobre as crianças que ela já conheceu ao longo de suas andanças pelo Brasil.
 
Unindo histórias e personagens de cinco livros já lançados pelo projeto Literatura Acessível, com texto de João Batista, cenário e figurino de Reinaldo Patrício e atuação de Ana Moura, “Incluídos e Misturados” dá vida a esses personagens de maneira lúdica, trazendo consciência sobre uma sociedade inclusiva. 
 
 
Por meio de música, experimentação sensorial, diálogo cênico e ludicidade, “Incluídos e Misturados” estabelece uma conexão com as crianças, mostrando que “o mundo só é legal quando é legal pra todo mundo”.
 
“Poder levar histórias sobre pessoas com deficiência e sobre como todos nós juntos devemos transformar o mundo num lugar legal de verdade, legal para todo mundo, é plantar uma semente de empatia, compaixão, igualdade de acesso e inclusão pro nosso futuro”, comenta Ana Moura.
 
Ao final de cada apresentação, haverá distribuição de livros para todos os alunos.
 
Mais informações: https://institutoincluir.com.br/  e @institutoincluir
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp