05/12/2023 às 12h50min - Atualizada em 05/12/2023 às 16h02min

A importância do consumo do ovo na manutenção da glicemia

Por Lúcia Endriukaite, nutricionista do Instituto Ovos Brasil

Rodrigo Bauso
KR2 Comunicação
Lucia Endriukaite, nutricionista do Instituto Ovos Brasil

A diabetes é uma doença crônica que afeta milhões de pessoas em todo o Brasil. Caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, a diabetes resulta da insuficiente produção de insulina ou da sua utilização inadequada pelo organismo. Com mais de 13 milhões de diabéticos no país, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, é fundamental destacar a importância de estratégias alimentares eficazes no controle da glicemia. Este é um assunto de grande relevância, o que levou à instituição do Dia Mundial do Diabetes em 14 de novembro.

Em indivíduos saudáveis, a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, regula os níveis de glicose no sangue, e sua liberação é desencadeada pelo consumo de carboidratos. Portanto, é crucial controlar a ingestão de alimentos ricos em carboidratos simples, como açúcar e farinhas refinadas, e aumentar o consumo de verduras, legumes e alimentos integrais.

Para as pessoas com diabetes, a adoção de um estilo de vida saudável, incluindo exercícios regulares e uma alimentação equilibrada, é fundamental. Isso envolve a redução do consumo de alimentos ultraprocessados, gorduras saturadas  e gorduras trans e a substituição de açúcares por adoçantes. Além disso, iniciar as refeições com alimentos ricos em fibras na forma de vegetais e proteínas, como o ovo, pode desempenhar um papel significativo na regulação da glicemia. O ovo pode ser preparado de diversas maneiras, seja cozido, pochê, soufflé ou omelete, sendo uma adição versátil a essa abordagem nutricional.

A modulação do carboidrato é essencial para retardar a absorção de glicose, e isso pode ser alcançado através do consumo de fibras, proteínas e gorduras saudáveis. Neste contexto, o ovo se destaca como uma fonte excepcional de proteína e gorduras mono e poli-insaturadas, que podem ser incorporados a uma dieta saudável composta por vegetais e alimentos integrais, conforme evidenciado por estudos, como o Framingham Offspring Study Adults deste ano. Além de influenciar positivamente a absorção de glicose, o ovo também contribui para a redução da secreção de insulina, promovendo a saciedade e minimizando episódios de fome entre as refeições. Neste mesmo estudo foi observado redução da pressão arterial.

As vitaminas do complexo B estão envolvidas no metabolismo energético que favorece a utilização de carboidrato; já a vitamina D, presente no ovo está associada a uma melhor sensibilidade à insulina. Além disso, os carotenoides, como luteína e zeaxantina, encontrados nos ovos, exercem ação antioxidante, protegendo os olhos de complicações relacionadas à diabetes, como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Dada a complexidade da gestão da diabetes, o papel do ovo na dieta emerge como uma estratégia valiosa. Não apenas como um aliado na modulação da glicemia, mas como uma fonte nutricional completa, rica em proteínas, vitaminas e antioxidantes. A capacidade do ovo de retardar a absorção de glicose, reduzir a secreção de insulina e promover a saciedade o torna um recurso valioso na busca por uma vida mais saudável. Sua versatilidade na promoção da saúde metabólica, aliada à praticidade de preparo, faz com que o ovo não seja apenas uma escolha valiosa na dieta dos diabéticos, mas também uma opção enriquecedora para a população em geral, promovendo uma alimentação equilibrada e funcional.


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp