01/12/2023 às 11h03min - Atualizada em 03/12/2023 às 00h00min

Instituto Libio Alerta para a Gravidade do Tráfico de Animais Silvestres e seu Impacto Devastador na Biodiversidade

O Instituto Libio destaca a urgência de combater o tráfico de animais silvestres, alertando para as sérias consequências ambientais e apelando à união em prol da preservação da biodiversidade no Brasil

Valle da Mídia
Catatuas apreendidas do tráfico – Instituto Líbio

No centro da batalha pela preservação ambiental, o Instituto Libio de Proteção à Natureza emerge como uma força dedicada a evidenciar a gravidade do tráfico de animais silvestres e seu impacto devastador na biodiversidade. Fundado em outubro de 2020 por Raquel Machado, o Instituto tem se destacado como um defensor incansável da vida selvagem, concentrando esforços na reabilitação de animais vítimas de maus-tratos e tráfico, enquanto busca ampliar a conscientização sobre os efeitos prejudiciais dessa prática.

“Acolhemos animais vítimas do tráfico e maus-tratos. Os animais que podem ser soltos na natureza são submetidos a um processo cuidadoso de reabilitação conjuntamente com nossos parceiros para depois serem soltos de forma branda de volta à natureza. Porém, muitos desses animais que não tem condições de soltura na natureza, são mantidos no Mantenedor com o objetivo de terem uma qualidade de vida mais digna”.

Raquel compartilha a motivação por trás da criação desta instituição visionária: "Na busca de um local para reconectar-me com a natureza, encontrei uma propriedade à beira do rio Tietê, na cidade de Porto Feliz/SP. Deparei-me com um papagaio abandonado pelo proprietário anterior. Indignada com o descaso e as condições em que ele se encontrava, iniciei contatos com autoridades para entender o que poderia ser feito. Foi quando me deparei com a triste realidade de muitos animais silvestres vítimas de maus-tratos e tráfico. Em 2010, com autorização do Ibama, criei o Mantenedor de Animais Silvestres. Após uma década, muitos animais foram acolhidos, e o desejo de preservar cresceu, resultando na fundação do Instituto Raquel Machado em 2020. Em 2023, passamos a ser o Instituto Libio, LIberdade e BIOdiversidade."

O Instituto mantém um Mantenedor de Fauna Silvestre em São Paulo, na cidade de Porto Feliz, e quatro reservas ambientais distribuídas pelos estados de Mato Grosso do Sul (Reserva Santuário e Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Saci) e Pará (Reserva Rio Azul e Reserva São Benedito).

Alerta sobre as Gravíssimas Consequências do Tráfico de Animais para a Natureza:
O tráfico de animais silvestres tem implicações graves para a natureza, podendo levar muitas espécies ao colapso total. A retirada desses animais da natureza pode causar impactos significativos no equilíbrio dos ecossistemas, uma vez que diversas espécies desempenham papéis cruciais na manutenção do equilíbrio ecológico, seja como predadores, polinizadores ou dispersores de sementes.

A quebra na cadeia ecológica desencadeada pelo tráfico pode provocar um efeito cascata no meio ambiente. Além disso, frequentemente, o tráfico de animais está associado a outras atividades ilegais, como a destruição de habitats naturais, caça ilegal, tráfico de drogas e armas, agravando ainda mais a situação. O Brasil é classificado como uma fonte significativa para o contrabando de animais selvagens, dada a riqueza de sua biodiversidade.

Dados Alarmantes sobre o Tráfico de Animais no Brasil:

US$ 2 bilhões movimentados anualmente por esse comércio ilegal no Brasil.

9 em cada 10 animais traficados morrem antes de chegar às mãos do consumidor final.

38 milhões de animais silvestres retirados da natureza todos os anos no Brasil.

3ª maior atividade ilegal do mundo, atrás apenas do tráfico de armas e de drogas.

Dados da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (RENCTAS):

Mais de 20.000 apreensões de animais por ano pela Polícia Militar Ambiental do Estado.

O tráfico de animais movimenta mais de 20 bilhões de dólares ao ano no mundo.

Cerca de 30% do produto deste mercado ilegal é exportado, enquanto o restante é comercializado internamente.

O Instituto Libio destaca a importância de unir forças na luta contra o tráfico de animais, uma prática que não apenas ameaça a biodiversidade, mas representa uma ameaça substancial à vida selvagem e aos ecossistemas. “Convocamos todos a se engajarem nessa causa e a contribuírem para a promoção da liberdade e biodiversidade em nosso país”, conclui Raquel Machado.

 


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp