30/10/2023 às 09h59min - Atualizada em 31/10/2023 às 00h00min

Faculdade São Leopoldo Mandic participa do Projeto ‘Prótese em um dia’ no Norte da Bahia

Mutirão contará com professores e alunos da Instituição; ação vai beneficiar a população indígena na comunidade Massacará, em Euclides da Cunha

Da Redação
https://slmandic.edu.br/
Divulgação/SL Mandic
A Faculdade São Leopoldo Mandic marca presença na realização de mais um ‘Mutirão Prótese em um dia’, em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena da Bahia (DSEI BAHIA) e apoio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde. A ação acontecerá entre os dias 6 e 10 de novembro e vai atender a população indígena na comunidade Massacará, localizada na cidade de Euclides da Cunha, ao norte da Bahia.

Iniciado em 2018, o projeto já atendeu comunidades de Porto Seguro e Ilhéus, mas foi paralisado em 2020 devido a pandemia de Covid-19. Agora, é retomado neste ano com a missão de realizar a reabilitação protética dos pacientes indígenas que perderam os dentes. Serão atendidas duas etnias diferentes: Kaembé e Kiriri.

A confecção das próteses será realizada pela equipe de dentistas clínicos do DSEI Bahia, que receberam capacitação técnica em agosto de 2023, realizada na Unidade Campinas da Faculdade São Leopoldo Mandic. Agora em novembro, a instituição vai colaborar na parte clínica e laboratorial, inclusive com a participação da Mandic Digital, contribuindo para confecção de até 100 próteses gratuitas à população adulta e idosa. A ação ainda contará com a presença de professores da Instituição e dez alunos, do 3º e 4º ano de graduação, que poderão acompanhar esses profissionais em uma atividade de extensão.

Desenvolvida pela Profª do curso de graduação em Odontologia da São Leopoldo Mandic, Almenara de Souza Fonseca Silva, a técnica ‘Prótese em um dia’ consiste na utilização de materiais pré-fabricados, que agilizam a confecção das dentaduras (superior e inferior), que habitualmente demorariam cerca de um mês para serem produzidas.

Os atendimentos são divididos em duas etapas. Na primeira, acontece o processo clínico de montagem das próteses sob medida para cada paciente; depois, serão feitas as etapas laboratoriais e, no final do dia, os indígenas receberão as próteses prontas.

“Para a população indígena, o acesso às próteses é muito difícil e a demanda é muito grande. Com esse projeto, conseguimos oferecer esse tipo de tratamento na própria aldeia, sem que os indígenas tenham que se deslocar e que tenham que passar por um processo complexo e demorado. Assim, é possível levar mais qualidade de vida, saúde e bem-estar para a comunidade”, destaca a Profª Almenara.

Além da reabilitação bucal da população indígena, a comunidade também poderá se beneficiar dos workshops do Projeto ‘Aprender Brincando’, coordenado pela Profª Flávia Martão Flório, também da Faculdade São Leopoldo Mandic. Nele, os professores das escolas indígenas são capacitados para desenvolver em sala de aula, junto às crianças, atividades que trabalham os conceitos de sustentabilidade, por meio de eco jogos e eco brinquedos na área de saúde bucal, além de outros cuidados voltados à educação preventiva.

Trata-se de um projeto, no qual a reabilitação e prevenção do edentulismo (perda dos dentes) trabalham juntas em prol da melhoria da qualidade de vida das comunidades.

Sobre a São Leopoldo Mandic
Considerada, há 14 anos consecutivos, uma das dez melhores instituições de ensino superior do País segundo o Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC, a Faculdade São Leopoldo Mandic reúne, em seu corpo docente, professores doutores com vasta produção científica formados pelas melhores instituições de ensino do Brasil e do Exterior. Estruturada com laboratórios de última geração, clínicas odontológicas completas, cenários de prática em hospitais e Unidades Básicas de Saúde conveniados, a Instituição oferece aos alunos vivência prática nos cursos de Odontologia e de Medicina desde o 1º ano, bem como atividades de pesquisa e prestação de serviços comunitários. Dispõe de laboratórios de simulação realística, recursos modernos para diagnóstico e treinamento e HUB de Inovação, que estão a serviço dos cursos de graduação e pós-graduação. Conta também com projetos de extensão como o Barco da Saúde, que leva atendimento médico e odontológico às comunidades carentes. A Faculdade São Leopoldo Mandic possui outras oito unidades distribuídas pelo País, que oferecem cursos de pós-graduação e mais duas unidades de graduação em Medicina, nas cidades de Araras (SP) e Limeira (SP). Canais: slmandic.edu.br; facebook.com/saoleopoldomandic; instagram.com/saoleopoldomandic/.

 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp