26/10/2023 às 15h45min - Atualizada em 27/10/2023 às 00h00min

Casos graves de câncer de mama avançam no Brasil, aponta estudo

Segundo especialista, os dados sugerem um futuro aumento na mortalidade por câncer de mama nos próximos anos, consequência do diagnóstico mais tardio

Deniz Farias
Divulgação
Antes da pandemia de Covid-19, os casos mais agressivos de câncer de mama representavam 40,8% dos diagnósticos no Sistema Único de Saúde. Já entre 2020 e 2021, os estágios III e IV, considerados mais graves, somaram  51,5% dos diagnósticos, com base em um estudo realizado pela Universidade Federal de Goiás, publicado neste ano no International Journal Public Health (IJPH), a partir da análise de dados do DataSUS.

A pesquisa teve o intuito de avaliar os efeitos da pandemia de Covid-19 no diagnóstico. Em comparação com 2019, houve redução de 40% e 18% no número de mamografias realizadas no Brasil em 2020 e 2021, respectivamente. Foi observado, também, uma redução de 31,5% no diagnóstico de novos casos de câncer de mama nos anos 2020-21 quando comparados aos anos anteriores. “Isso indica que muitas mulheres não realizaram os exames que levariam a um diagnóstico precoce da doença”, aponta João Evangelista, oncologista do Emilio Ribas.

Conforme o especialista, o estudo demonstrou que os impactos da pandemia de COVID-19 no diagnóstico do câncer de mama foram semelhantes ao que vem sendo relatado em outros países. No período de 2020 e 2021, um número significativamente menor de mamografias foi realizada e mais mulheres foram diagnosticadas com câncer em estágios mais avançados.

“Esses dados sugerem que iremos observar aumento na mortalidade por câncer de mama nos próximos anos, consequência do diagnóstico mais tardio e com estadiamento mais avançado. Esse cenário pode ser minimizado com a recuperação da cobertura de mamografias na população de risco, já que o diagnóstico precoce eleva bastante as chances de cura”, destaca. 

Campanha Outubro Verde e Rosa

A mamografia é o procedimento essencial para diagnosticar e rastrear câncer de mama. Pensando nisso, o Emilio Ribas, pelo terceiro ano consecutivo, desenvolve a campanha "Outubro Verde e Rosa", que consiste em doações de exames de mamografias à Escola de Dança e Integração Social para Criança e Adolescente (Edisca) no mês em atenção e prevenção ao câncer de mama. Nos últimos anos, mais de 70 exames já foram doados.

Na campanha, cujo mote é "A prevenção é um passo muito importante", a cada exame realizado no Emilio Ribas Iguatemi, em Fortaleza, um outro é automaticamente doado para o projeto social. O objetivo da ação é ajudar mães de crianças e adolescentes assistidos a mapear e prevenir o câncer que mais atinge mulheres no país.

A ação acontece durante o mês de outubro com o encaminhamento de mulheres que se encaixam no padrão do exame, principalmente aquelas acima dos 35 anos, que já façam acompanhamento médico e detenham da solicitação para a mamografia.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp