03/10/2023 às 12h04min - Atualizada em 04/10/2023 às 00h01min

“Nosso tempo é o tempo do cuidado, é importante que as empresas estejam priorizando o bem-estar dos funcionários”, diz Maria Paula

Psicóloga com Mestrado em saúde mental UnB- Universidade de Brasília e atriz, conhecida por sua atuação no Casseta & Planeta, estará no Congresso Internacional de Felicidade comentando sobre sua carreira, arte e saúde

Redação
Reprodução: Assessoria Gustavo Arns
 

No universo corporativo, o anseio pela felicidade pode ser sobrecarregado por pressões relacionadas ao desempenho, concorrência acirrada, metas inatingíveis e a constante busca por reconhecimento. Em meio a esse turbilhão, a noção de felicidade pode parecer utópica ou inatingível. Com isso, o especialista em felicidade, Gustavo Arns, afirma que é dever da empresa proporcionar um ambiente psicologicamente seguro e condições de trabalho adequadas.

 

O ambiente corporativo é frequentemente retratado como um espaço repleto de desafios e expectativas, onde a busca pela felicidade muitas vezes parece uma miragem distante, devido aos processos burocráticos. Essa realidade não é exclusiva do mundo dos negócios como muitos imaginam. A atriz Maria Paula, conhecida por sua atuação no extinto humorístico Casseta & Planeta, comenta sobre a necessidade em cultivar-se constantemente a vida interior, para que, a partir de um estado interno de equilíbrio, os altos e baixos na carreira e na vida possam ser vividos com serenidade. "Nossa única certeza é que não podemos ter certeza de nada, a vida é um fluxo incontrolável de acontecimentos. A beleza está no fato de que até as experiências mais difíceis podem nos trazer aprendizado e a cada queda, temos a chance de levantar ainda mais fortes.", afirma.

 

Ao nutrir expectativas excessivas, principalmente no trabalho, abrimos espaço para terríveis decepções, que nem sempre estamos preparados para enfrentar de forma inteligente. Em suas atuações como “speaker” em eventos no Brasil e no exterior, Maria Paula  costuma enfatizar a necessidade urgente de que as empresas percebam que são feitas de pessoas. “Quando a pessoa está se sentindo segura, equilibrada, apoiada, respeitada e valorizada, ela fica pronta para oferecer seu talento de uma maneira mais potente. O oposto disso também acontece, burnout é uma constante dentro de empresas que exigem muito dos seus funcionários.”, comenta a psicóloga e atriz.

 

Compreender que a vida é composta por uma série de momentos, repletos de altos e baixos, permite-nos desenvolver uma mentalidade mais resiliente e adaptável. Gustavo Arns, explica que é importante abraçar a incerteza e aceitar que nem tudo ocorrerá conforme o planejado. “Isso não significa abrir mão de objetivos ou ambições, mas sim manter uma perspectiva realista e flexível. A felicidade pode ser encontrada nas pequenas conquistas e aprendizados ao longo do caminho, e não apenas no resultado final”, comenta.

 

De acordo com a pesquisa “The Happyness Dividend”, divulgada pela Harvard Business Review, a felicidade aumenta quase todos os resultados empresariais, como as vendas em 37%, a produtividade em 31% e a precisão nas tarefas em 19%, além de propiciar inúmeras melhorias na saúde e na qualidade de vida.

 

A pressão social para buscar a felicidade em todos os momentos pode ter um impacto negativo. Cada indivíduo tem suas próprias definições de sucesso e felicidade, e é necessário honrar essas singularidades. O entendimento de que a vida é uma montanha-russa de experiências nos liberta do peso das expectativas, permitindo que encontremos alegria e satisfação em momentos comuns.

 

Gustavo Arns, idealizador do Congresso Internacional de Felicidade que acontecerá nos dias 18 e 19 de novembro no Parque Barigui em Curitiba, comenta que muitas empresas compraram pacotes de ingressos corporativos  para o evento para   seus colaboradores,  não apenas para  a equipe de Recursos Humanos. “Ter suas equipes mais felizes já é considerado fundamental para o bom desempenho do trabalho, mas conseguir enraizar essa diretriz na cultura da organização é algo que reflete também no público externo, na imagem que a empresa tem junto aos consumidores e à sociedade em geral”, completa o especialista em bem-estar. 

 

O Congresso, com palestrantes de diversas áreas e especialidades, incluindo Maria Paula, aborda a felicidade sob quatro aspectos: científico, espiritual, artístico e filosófico. “Em sua maioria, os conteúdos dizem respeito ao desenvolvimento pessoal dos participantes, com aplicações diretas no dia a dia pessoal e profissional”, finaliza. 

 

Sobre o Congresso Internacional da Felicidade:

Data: 18 a 19 de novembro de 2023

Local: Pavilhão de Exposições do Parque Barigui – Curitiba (PR) 

Horários: Sábado: início às 09h

     Domingo: término às 19:15h

 

Gustavo Arns 

Gustavo Arns é idealizador do Congresso Internacional de Felicidade. Co-fundador do Centro de Estudos de Felicidade com sedes no Brasil, Canadá e Argentina e presidente da Escola Brasileira de Ciências Holísticas. Também é professor da Pós-graduação em Psicologia Positiva da PUC-RS e PUC-PR e professor da Unicamp e coordenador da primeira graduação em Ciência da Felicidade do Brasil.


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp