23/04/2021 às 00h00min - Atualizada em 23/04/2021 às 00h00min

Comitê amplia participação para tentar recuperar Lagoa da Conceição

Da Redação
João Felipe Lopes/Divulgação Floram/SMMA
A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Palhoça anunciou que foi aprovado pela Floram o Projeto de Recuperação Ambiental (Prad) da Casan relacionado ao rompimento da lagoa de evapoinfiltração (LEI) do Sistema de Esgoto Sanitário (SES) da Lagoa da Conceição. A Casan, aponta o secretário do Meio Ambiente, Fábio Braga, incorporou ao projeto os ajustes e melhorias solicitadas pelos órgãos ambientais municipal e estadual (Floram e IMA). Novos estudos e planos estão em elaboração para revitalizar também os aspectos sociais e econômicos da região.

A Floram instituiu Grupo Técnico para acompanhar a gestão dos recursos hídricos e qualidade da água na bacia hidrográfica. Técnicos do IMA e da Superintendência de Saneamento também participam das atividades do GT.

O empreendedor terá que reparar os danos causados pelo deslizamento da encosta de dunas ocorrido em 25 de janeiro no Parque Natural Municipal de Dunas da Lagoa da Conceição, nas proximidades da Servidão Manoel Luiz Duarte.

TRABALHO INTENSIVO.
 
Segundo a superintendente da Floram, Beatriz Kowalski, O grupo técnico trabalha intensivamente desde o acidente. As medidas conduzidas pelo GT na mitigação dos danos ambientais causados pelo acidente, incluem, dentre outras, a exigência, a análise, os ajustes e o acompanhamento das ações do Prad elaborado e executado pela Casan; a solicitação de estudos e ações complementares para a emissão da Licença Ambiental de Operação do SES da Lagoa da Conceição; o monitoramento da qualidade da água e dos sedimentos da Lagoa da Conceição; a articulação com o órgão ambiental estadual (IMA) para o diagnóstico da condição da Lagoa e o planejamento de ações para melhoria ambiental do ecossistema lagunar.

Segundo a prefeitura, dentre as ações previstas no Prad, já foi providenciada a limpeza da área afetada, por meio da retirada dos resíduos sólidos e entulho. Está em execução amplo e detalhado monitoramento da água, do sedimento e da biota que será conduzido e acompanhado durante um ano, podendo ser estendido o prazo. A recomposição da vegetação nativa na área de dunas está sendo efetuada e será mantida e acompanhada durante três anos. Também foi realizada a estabilização emergencial do talude rompido.

NOVAS AÇÕES.

Para contemplar os objetivos do Prad, seguem em estudo pela Casan, com orientação do GT da Floram, a quantificação e caracterização do sedimento acumulado na margem da Lagoa. Esses e outros dados em apuração, aponta Beatriz, são imprescindíveis para definir se terão de ser removidos, como e com qual tecnologia. Também para diagnosticar a qualidade da água, a modelagem de dispersão dos poluentes da LEI e subsidiar novas ações de mitigação de danos.

Junto ao processo de Licenciamento Ambiental do SES da Lagoa da Conceição, estão sendo realizados pela Casan sob orientação e demanda do GT da Floram, estudos e propostas para estabilização geotécnica dos taludes e remoção do pacote lamoarenoso da LEI.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp