28/03/2023 às 21h49min - Atualizada em 29/03/2023 às 00h01min

ADRA abre inscrições para corrida solidária

Evento ocorrerá no dia 30 de abril, em diferentes cidades do Brasil

SALA DA NOTÍCIA ADRA Brasil

O Desafio Solidário ocorrerá no dia 30 de abril, em diferentes cidades do Brasil, e pode ser considerada inclusiva pois contará com pessoas com deficiência na lista de participantes na modalidade presencial.

A vida de Manoel Araújo poderia ter sido apenas mais uma história de um jovem comum do interior. Mas um acidente mudou sua forma de viver. Com apenas 13 anos de idade, ele foi tomar um banho de açude com alguns amigos. Os momentos de lazer, no entanto, foram interrompidos quando um carro deu uma ré inesperada e deixou Manoel preso sob o peso do veículo. A perna do então adolescente foi esmagada e a amputação tornou-se inevitável.

Os anos seguintes foram de dor e sofrimento. Manoel se viu preso em uma espiral de vícios e autoestima abalada. Porém, as coisas tomaram outro rumo em 2020, quando a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) cruzou o caminho de Manoel. Ele começou do Desafio Solidário, um projeto que a agência desenvolve em Natal, que promove saúde, qualidade de vida e incentivo à inclusão por meio da prática de esportes.

Desafio Solidário

Mantida pela ADRA no Rio Grande do Norte, a iniciativa, que é marcada por uma corrida, está em sua quinta edição. Neste ano, o evento acontece no dia 30 de abril, em duas modalidades: presencial e a distância.

A modalidade presencial ocorre às 6h do dia 30 de abril, no Parque da Cidade do Natal, área de recarga de água subterrânea da capital potiguar e uma das mais belas paisagens dunares do Rio Grande do Norte (RN).

Para participar, basta acessar o site https://linktr.ee/adra_rncrono fazer a inscrição e escolher a modalidade desejada. Cada atleta receberá seu kit no dia da corrida, no ponto de encontro marcado. A inscrição desta modalidade vai até o dia 30 de março.

Já na modalidade a distância, as inscrições encerram no dia 5 de abril. O cadastro é válido para participação nas seguintes cidades: Aracajú, Belém, Boa Vista, Fortaleza, Florianópolis, Lauro de Freitas, Maceió, Manaus e Rio de Janeiro. A inscrição custa R$100 e dá direito a uma medalha e camiseta do evento. Cada participante corre por conta própria, no lugar que escolher, no dia marcado. Antes da corrida, o participante deve buscar seu kit nos endereços indicados no link de inscrição.

De acordo com o organizador da corrida, Erinaldo Costa, o intuito é incentivar bons hábitos de saúde por meio da prática esportiva. “É muito importante praticar esportes, afinal, trata-se de um cuidado com a saúde, sendo um dos fatores essenciais para uma vida melhor”, destaca.

Ao longo do percurso, os participantes enfrentarão barreiras que tornam o desafio ainda maior. Uma delas é percorrer um trecho numa estrada de barro, além de atravessar trechos marcados por escadarias.

Inclusão

Em Natal, o desafio contará com a inclusão de pessoas com deficiência (PCD). “Teremos um pelotão delas, que largam cinco minutos antes dos demais atletas. Também disponibilizaremos guias para deficientes visuais durante todo o percurso”, explica Costa.

Além do Desafio Solidário, durante todo o ano, através do projeto ADRA Runners, o grupo de corredores é incentivado à prática do esporte.  As atividades ocorrem em grupo, com a prática regular de corrida, caminhada e treinamento funcional e psicomotor. Essas atividades são associadas a lanches saudáveis, troca de experiências sociais e pessoais, orientação técnica de profissionais de Educação Física, Nutricionismo e Fisioterapia – e alguns casos de acompanhamento psicólogo em consultório próprio para esse fim.

“Buscamos desenvolver nossos participantes para que eles continuem na prática na atividade física, a fim de que tenham melhor qualidade de vida”, afirma Costa.

Superação

Graças ao projeto, Manoel, citado no início desta reportagem, teve uma mudança de vida e outra visão de sua história. “Passei a ter outras perspectivas. Antes eu passava de bar em bar para beber. Já tem dois anos que não bebo e estou focado nos projetos de saúde oferecidos pela ADRA”, frisa ele.

Araújo ainda reafirma que no projeto conheceu pessoas que hoje fazem parte de sua vida. “Depois de perder uma perna e ter oportunidade de correr é indescritível. Inclusão nas corridas é essencial. Minha autoestima era baixa, hoje é alta. Eu treino muito para participar da corrida. Eles me dã todo apoio e hoje sou uma nova pessoa”, conclui Manoel.

Para mais informações cobre o Desafio Solidário, acesse: adra.club/desafiosolidario23


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp