16/03/2023 às 13h37min - Atualizada em 17/03/2023 às 07h42min

Vendas no varejo brasileiro fecham 2022 com aumento de 1%

O percentual calculado pelo IBGE mostrou que as expectativas de que o ano passado seria de recuperação do setor não se concretizaram. Até mesmo as vendas de dezembro, que costuma ser um mês de alta no faturamento, foram menores que no mês anterior. Com as dificuldades em finalizar vendas, especialista explica que um bom treinamento de equipes de atendimento ao cliente pode fazer a diferença entre vender mais ou menos.

DINO


A última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o desempenho do comércio varejista no país mostrou que o setor teve alta nas vendas de apenas 1% em 2022, em comparação com 2021. O percentual se refere ao acumulado do ano e, segundo o órgão, o crescimento de 1,0% do comércio varejista foi o menor da série positiva iniciada em 2017, incluindo todo o período da pandemia de Covid-19 a partir de 2020.

No mês de dezembro, considerado o melhor período para vendas por conta das festas de final de ano, o volume de vendas do comércio varejista caiu 2,6% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, em comparação com 2021, seis atividades do varejo tiveram resultados positivos. São elas: Combustíveis e lubrificantes (23,8%), Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,5%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (0,8%), Móveis e eletrodomésticos (0,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (0,3%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,1%). 

Apresentaram resultado negativo as atividades “outros artigos de uso pessoal e doméstico” (-8,4%) e “tecidos, vestuário e calçados (-11,9%). Os resultados ficaram abaixo do que era esperado para aquele ano, quando a pandemia da Covid-19 começou a dar sinais de recuo.

Para 2023, as expectativas do setor ainda são de espera pela melhoria desses índices. Segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio/SP), logo no primeiro mês do ano, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio fechou em -4,4%, saindo de 119,3 pontos em dezembro para 114 pontos em janeiro.

Esses resultados pouco animadores para quem atua com vendas representa uma responsabilidade ainda maior na busca por clientes. Nesse cenário, uma boa equipe de vendas faz a diferença na corrida pelos consumidores. Com 18 anos de experiência na área de vendas e marketing, a empresária Anna Karoline Ribeiro de Miranda explica que a formação de uma boa equipe de vendedores não é tarefa fácil, o que não significa que deva ser deixada de lado pelas empresas.

“O treinamento é importante, pois a empresa pode ter o melhor produto, mas se não tiver uma equipe instruída e treinada, para que esse produto seja inserido no mercado com qualidade, corre-se o risco de este se tornar mais um na prateleira, chegando ali já com prazo de validade pronto para o declínio”, comenta.

Um treinamento de equipe de vendas eficaz deve seguir algumas etapas, explica especialista.

A empresária Anna Karoline de Miranda comenta também que para um treinamento eficaz da equipe de vendas uma estratégia que apresenta relevantes resultados é a dos 5Ps, que correspondem às etapas de preparação, planejamento, prospecção, proposta de valor e pós-venda. Na fase de preparação, um dos principais passos é conhecer profundamente o produto que se vai vender e seus concorrentes.

“Conhecer os concorrentes implica em entender suas fortalezas e fraquezas. Também é necessário conhecer o mercado em que se vai atuar, como ele se comporta, o quanto cresceu nos últimos anos e qual a tendência para os próximos anos. Nessa fase é muito importante também entender o perfil do cliente da empresa, entender quem são e por que compram”, ressalta.

Na segunda etapa, de planejamento, a profissional explica que é preciso reunir todas as informações para traçar a estratégia de vendas a ser utilizada. Ana Karoline enfatiza que nessa fase é preciso estar atento à equação “objetivos mais metas vezes o tempo em que se deseja atingir essas metas”. O resultado dessa conta deve estar de acordo com o que foi planejado pela empresa.

Em seguida, vem a fase de prospecção, que nada mais é que a captação de novos clientes. A profissional destaca que este é o momento do contato direto com o cliente, quando ele terá a primeira impressão da marca e quando se coloca em prática o que foi desenvolvido no planejamento.

“Sabendo qual o ponto forte e fraco do produto, e sabendo como combater as fraquezas e fortalezas dos concorrentes, conhecendo o perfil do cliente alvo, é possível levar informações concisas e que realmente façam a diferença para esse cliente. E é um muito importante entender quem compra primeiro o produto não é o cliente, é o vendedor”, aconselha.

Proposta de Valor e Pós-Venda – As duas últimas etapas do treinamento para uma venda de sucesso são a proposta de valor e o pós-venda. O primeiro trata-se de fazer o cliente mostrar o benefício e as vantagens do produto, antes que ele possa focar somente no preço. “É preciso criar uma conexão com o cliente, para passar com clareza e eficiência o real valor do produto, despertando nele o interesse em conhecer e experimentar”, explica.

Já o pós-venda significa se preocupar com o depoimento e opinião do cliente sobre o produto, resolver possíveis situações negativas. “Isso faz o cliente se sentir acolhido e entendendo que ele é importante para a empresa mesmo depois da venda finalizada”, conclui a profissional.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp