17/02/2021 às 00h00min - Atualizada em 17/02/2021 às 00h00min

​Floripa na rede bate a marca das 300 inspeções de esgoto na cidade

Da Redação
Tito Pereira/Floripa Se Liga Na Rede
Com os trabalhos iniciados no último dezembro, o Floripa Se Liga Na Rede completou, na primeira semana de fevereiro, mais de 300 inspeções realizadas e 1.000 comunicados, solicitando o agendamento da vistoria, entregues em casas, condomínios e comércios de Coqueiros, no Continente, de acordo com dados divulgados pela prefeitura de Florianópolis.

Ao todo, em menos de dois meses de atuação e trabalhando paralelamente no Centro de Florianópolis, o programa concluiu 314 inspeções em imóveis do bairro, sendo 30 delas retornos – quando o local, tido como irregular em 1ª inspeção, conclui as obras de adequação e agenda nova vistoria.

"O problema mais comum encontrado pelas nossas equipes, e que resulta neste grande volume de imóveis considerados irregulares, é ausência de caixa de gordura", afirma Luan Casanova, engenheiro sanitarista responsável pelo programa.  "Todos os pontos geradores de resíduos com gordura, como pias de cozinha e churrasqueiras, devem ser conectados a uma caixa de gordura, e o tamanho dela precisa ser proporcional à quantidade produzida". 

Apenas 24 imóveis já encontravam-se regulares na primeira visita e, dentre os 30 retornos marcados, 23 se regularizaram. Assim, em um universo de 284 imóveis inspecionados – descontadas as segundas inspeções –, o primeiro balanço do programa indica 84% de propriedades de Coqueiros com algum tipo de irregularidade nas ligações de esgoto. A taxa tende a diminuir com tempo, à medida que os moradores vão se regularizando. 

O volume alto de imóveis irregulares, avalia Casanova, tem relação direta com o método de trabalho do Floripa Se Liga Na Rede. O programa realiza testes com corante em cada ponto hidráulico, fazendo um pente-fino das ligações sanitárias; um edifício de grande porte, por exemplo, tem mais de cem pontos testados em uma única inspeção. Com esse nível de detalhamento, é possível detectar irregularidades que passam ao largo das fiscalizações, focadas em problemas mais graves. 


"Ainda assim, embora minoritários, encontramos quase que diariamente imóveis com algum ponto de geração de esgoto conectado à rede de drenagem pluvial, o que é considerado crime ambiental", ressalta o engenheiro sanitarista. "É uma contribuição que vai acabar atingindo mar, rios e baías de Florianópolis".



O programa, feito em parceria com a Casan e executado pela Echoa Engenharia, busca promover a correta ligação dos imóveis da cidade à rede coletora de esgoto, atendendo bairros específicos por vez.


Atualmente, o Floripa Se Liga Na Rede encontra-se com as equipes divididas entre o Centro – onde já realizou mais de 2.000 inspeções – e Coqueiros. Desde 2018, o programa passou por Abraão, Bom Abrigo, Ponta das Canas, Canasvieiras e Lagoa da Conceição.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp