05/02/2021 às 00h00min - Atualizada em 05/02/2021 às 00h00min

​De olho em novos investimentos, Carlos Moisés busca reaproximação com o Banco Mundial

Da Redação
Mauricio Vieira/Secom
O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), participou na manhã desta quinta-feira, 4, de webconferência com representantes do Banco Mundial. No encontro, foram retomadas as tratativas com a instituição financeira para renovação do Programa SC Rural. De acordo com ele, o novo programa será focado na melhoria da infraestrutura, meio ambiente, tecnologia e inovação para o meio rural e pesqueiro.

Carlos Moisés enfatizou as potencialidades do agronegócio catarinense em diversas áreas e a necessidade de investimentos para fortalecer ainda mais o setor. “A parceria com o Banco Mundial já vem de longa data. Voltamos a tratar sobre importantes investimentos que farão uma grande diferença ao homem do campo. Temos interesse em investir, especialmente no que diz respeito à preservação de água, novas tecnologias e energia trifásica para agregar valor aos produtos, facilitar a vida e inovar no campo, gerando emprego, renda e condições adequadas de trabalho”, frisou.

A intenção do Governo do Estado é que o novo SC Rural siga os moldes de outros projetos já executados em parceria com o Banco Mundial, com ações em várias áreas ligadas ao desenvolvimento e a sustentabilidade no meio rural e pesqueiro. " Nosso estado é uma referência em sustentabilidade e desenvolvimento econômico para o agronegócio, mas temos grandes desafios pela frente, principalmente na sustentabilidade. Com essas parcerias, poderemos evoluir muito no acesso à tecnologia", destacou o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

Segundo a equipe técnica do Banco Mundial, Santa Catarina segue como uma referência em ações voltadas para a agricultura familiar e pesca. E o novo SC Rural poderá ser inspirado em experiências internacionais, como projetos executados na China, México e Índia.

"Santa Catarina está na ponta, com uma alta produtividade e a vontade de estar sempre na frente. Precisamos pensar em como conseguir que o setor agrícola seja não só produtivo, mas também inovador. E isso tem um retorno muito grande para a sociedade", ressalta a diretora do Banco Mundial para o Brasil, Paloma Anós Casero.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp