26/05/2022 às 19h09min - Atualizada em 26/05/2022 às 22h01min

Entenda mais sobre o freezing, distúrbio do movimento que afeta as pessoas com Doença de Parkinson

Farmacêutica Zambon alerta sobre os sintomas da patologia que atinge principalmente os idosos; adequações no tratamento, com terapia combinatória de safinamida, e atendimento multiprofissional, podem elevar a qualidade de vida do paciente

SALA DA NOTÍCIA Carla Espino
https://www.zambonpharma.com/br/pt/
Divulgação
Embora os tremores sejam a característica mais marcante da Doença de Parkinson, eles não são os primeiros sintomas a aparecer. Lentidão dos movimentos, rigidez muscular, perda do equilíbrio, alterações na fala e na escrita são características importantes da doença neurológica que provoca a degeneração das células de uma região do cérebro chamada substância negra. Essas células produzem a dopamina, que conduz as correntes nervosas (neurotransmissores) ao corpo. Quando há falta ou diminuição no fornecimento de dopamina, o controle dos movimentos musculares1,2 é prejudicado.

“Os tremores são característicos da Doença de Parkinson, mas 20% dos pacientes podem não apresentar esse sintoma3. É muito frequente ouvirmos o relato de pessoas que ficaram meses passando de reumatologista em reumatologista, de ortopedista em ortopedista, porque estavam como uma rigidez no braço ou uma lentidão no movimento”, relata a presidente da Associação Brasil Parkinson, Erica Tardelli, referindo-se à bradicinesia. “Quando não há o tremor, somente a lentidão e a rigidez, demora-se muito para fazer o diagnóstico e isso retarda o início do tratamento”, lamenta.

Erica explica que até iniciarem a reposição da dopamina, todos os pacientes são lentos. “A lentidão pode ser uma dificuldade para se vestir, escrever, digitar ou realizar um movimento que exige a coordenação motora fina, como o uso do fio dental”, exemplifica. Outro problema que assombra as pessoas com Parkinson e aparece com a evolução da doença é o congelamento da marcha, conhecido como freezing.

“O paciente para de andar subitamente quando está em um ambiente de estresse, de ansiedade. Ele precisa passar num corredor estreito ou sair de um elevador onde há um monte de gente atrás dele querendo sair rápido e isso gera um bloqueio. Os pés grudam no chão e não adianta puxar, porque ele não vai sair do lugar e ainda pode cair”, explica Erica Tardelli. “Existem comandos para ajudá-lo a acessar a informação necessária para dar o primeiro passo”, acrescenta.

Medicamentos
O tratamento com medicamentos é fundamental para evitar a degradação da dopamina, além da deterioração das funções cerebrais e o controle dos sintomas do Parkinson. Eles não curam a doença, mas melhoram a qualidade do tempo ao lado dos amigos e familiares.

Consenso publicado recentemente por 10 especialistas em distúrbios do movimento4, de diferentes áreas, reforçam os benefícios do mesilato de safinamida na redução dos sintomas e flutuações motoras, promoção da qualidade de vida e segurança no tratamento da Doença de Parkinson. Entre os sintomas não-motores, são apontados como ganhos da nova terapia a diminuição da dor, a melhoria da qualidade do sono e do humor dos pacientes.

O mesilato de safinamida é um inibidor de MaoB (monoamina oxidase) com duplo mecanismo de ação: dopaminérgico e não dopaminérgico5 e deve ser utilizada em combinação com a levodopa (dopamina) e não como monoterapia. “Estudos de vida real vêm demonstrando a segurança e tolerabilidade do mesilato de safinamida, inclusive em populações acima de 75 anos com comorbidades, bem como em pacientes tomando antidepressivos, o que sempre foi uma preocupação para os neurologistas associar a classe de inibidores da MAOB com antidepressivos 6,7”, destaca a coordenadora de Assuntos Médicos da Zambon, Mônica Bognar.

Referências:

1 - MEDSCAPE Diseases and Conditions: Parkinson’s Disease. Disponível em: http://emedicine.medscape.com/article/1831191-overview. Acesso em: 01/04/2021.
2 - Parkinson: sintomas, tratamento e como adiar o avanço da doença. Disponível em: www.minhavida.com.br/saude/temas/parkinson. Acesso em: 08/04/2021.
3 - Kalia, Lorraine V; Langh, Anthony E. Parkinson's disease. Disponível em: www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61393-3/fulltext
4 - Stoccchi, Fabrizio. Safinamide in the treatment pathway of Parkinson’s Disease: a European Delphi Consensus.
5 - Bula do produto Xadago®
6 - Abbruzzese G, Kulisevsky J, Bergmans B, Gomez-Esteban JC, Kägi G, Raw J, Stefani A, Warnecke T, Jost WH; SYNAPSES Study Investigators Group. A European Observational Study to Evaluate the Safety and the Effectiveness of Safinamide in Routine Clinical Practice: The SYNAPSES Trial. J Parkinsons Dis. 2021;11(1):187-198. doi: 10.3233/JPD-202224. Erratum in: J Parkinsons Dis. 2021 Jul 10; PMID: 33104040; PMCID: PMC7990425.
7 - Peña E, Borrué C, Mata M, Martínez-Castrillo JC, Alonso-Canovas A, Chico JL, López-Manzanares L, Llanero M, Herreros-Rodríguez J, Esquivel A, Maycas-Cepeda T, Ruíz-Huete C. Impact of SAfinamide on Depressive Symptoms in Parkinson's Disease Patients (SADness-PD Study): A Multicenter Retrospective Study. Brain Sci. 2021 Feb 13;11(2):232. doi: 10.3390/brainsci11020232. PMID: 33668408; PMCID: PMC7918129.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Manezinho News Publicidade 1200x90
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp