06/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 06/01/2021 às 00h00min

Projeto Tekoá Pirá, do IFSC em Florianópolis, é destaque em prêmio estadual e nacional

Da Redação
Pesca artesanal da tainha
O Projeto Tekoá Pirá, que faz parte do Projeto Comunidade Tekoá, do Câmpus Florianópolis – Continente do IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina), fechou 2020 como destaque em duas premiações, uma nacional e outra estadual. O projeto, que visa desenvolver o turismo de base comunitária e salvaguarda da pesca da tainha na praia do Campeche, em Florianópolis, como patrimônio cultural, foi contemplado no edital Trajetórias – Lei Aldir Blanc, em nome da Associação de Pescadores Artesanais do Campeche.

Segundo a professora Cláudia Hickenbick, o projeto Tekoá Pirá esteve junto dos pescadores na elaboração do portfólio que comprovou a trajetória cultural da Associação. A partir de 2017, esta trajetória passou a incluir diversas ações relacionadas ao Projeto, como o registro da Pesca como Patrimônio Cultural de Santa Catarina, Publicação de livro sobre a pesca, realização de roteiros culturais nos ranchos, aprovação de projeto para realizar a cartografia social do território tradicional da pesca da tainha em 2021 com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2020.

O projeto Tekoá-Pirá também foi finalista de uma premiação nacional, concorrendo na 33ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O projeto concorreu na Categoria 2 – Patrimônio Imaterial. Entre 515 ações apresentadas vindas de 25 estados brasileiros, foram selecionadas 121, entre as quais a proposta do Tekoá.

O parecer dos jurados destacou o protagonismo da comunidade na ação, sua abordagem sistêmica e aderência às políticas de sistemas agrícolas. Para o jurado, as atividades transversais contemplaram as políticas setoriais de cultura, pesca, meio ambiente, educação, promovendo a sustentabilidade cultural e ambiental e demonstrando ineditismo e singularidade por articular o turismo para promoção da salvaguarda do saber tradicional. Pela iniciativa de promoção protagonizada por seus detentores, possuía o mérito das ações na área de salvaguarda do patrimônio material e imaterial brasileiro.

Não tendo sido a mais votada, a proposta não foi a vencedora, entretanto, os integrantes do Projeto estão felizes com a avaliação e com o fato de terem agora, no currículo, uma classificação em edital de abrangência nacional”, disse Cláudia.

Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp