04/01/2021 às 00h00min - Atualizada em 04/01/2021 às 00h00min

Grande Florianópolis tem a menor taxa de ocupação de UTI no estado: 68,1%

Marcos Eduardo Carvalho
Robson Valverde/ SES
O sistema público de saúde da Grande Florianópolis tem 68,1% de ocupação total dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em relação às outras seis regiões de Santa Catarina. Os dados são do governo do estado e consideram os hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde). A média de ocupação no estado, atualmente, é de 81,1%.

A região do Grande Oeste é a mais preocupante e lidera a ocupação de leitos, com 92,6%. Em seguida, aparecem as regiões de Foz do Itajaí, com 88,1%, Meio Oeste e Serra Catarinense com 85,8%, Planalto Norte e Nordeste com 83,7%, Sul com 81,4% e Vale do Itajaí com 76,8%.

A Grande Florianópolis tem, atualmente, 263 leitos de UTI, sendo que 74 deles estão ocupados com pacientes de Covid-19 e 105 de outras enfermidades; 84 ainda estão livres.

Na UTI adulta, 73 estão ocupadas com pacientes de Covid, enquanto na UTI adulta existe hoje uma criança; na UTI neonatal não existe ninguém com Covid.

Em todo o estado, o tempo médio de permanência dos pacientes com Covid-19 nas UTIs é de 14,1 dias.

CASOS.

A região da Grande Florianópolis tem o maior número de casos registrados no estado: 102.833, com 864 óbitos e 2.915 casos ativos. O estado também divulga 99.054 casos considerados recuperados. Porém, de acordo com cientistas e especialistas, já ficou comprovado que a imunidade contra a Covid-19 não é definitiva e alguns casos de reinfecção já foram detectados.

A cidade de Florianópolis, capital do estado, já registrou 42.814 casos e 334 mortes, além de 1.651 casos ativos atualmente; em termos de casos, só perde para Joinville no restante do estado, com 45.153 casos desde o início da pandemia.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp