12/12/2020 às 00h00min - Atualizada em 12/12/2020 às 00h00min

​Lixo orgânico: Florianópolis que coletar 22 toneladas de restos de alimentos por mês

Da Redação
Adriana Baldissarelli/Divulgação Comcap
Florianópolis aposta na coleta seletiva de lixo orgânico na capital de Santa Catarina a partir desta semana. Segundo a prefeitura, os orgânicos correspondem a 35% de tudo que é encaminhado ao aterro sanitário pela cidade. Destes, 24% são restos de alimentos e 11% resíduos verdes (podas, restos de jardinagem e folhas varridas na limpeza pública).
 
O serviço será feito através da Autarquia de Melhoramentos da Capital, Comcap, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade e que, recentemente, entrou em greve exigindo reajuste salarial, fato que já foi solucionado na semana anterior.
 
 
De acordo com a empresa, a estimativa é coletar em residências e encaminhar para compostagem pelo menos 22 toneladas de restos de alimentos por mês. Este ano, a Comcap já instituiu a coleta da terceira fração de resíduos: a seletiva de orgânicos.
 
“Coletar as três frações porta a porta ou em pontos de entrega descentralizados será um passo gigante. Como o projeto Beija-flor nos anos 80 e a coleta seletiva nos anos 90”, disse o presidente da Comcap, Lucas Arruda.
 
“É material que serve à compostagem e à agricultura urbana, basta o cidadão separar na fonte e entregar para a coleta certa”, indica Arruda.
 
FUTURO.
 
As metas da cidade são reciclar 60% dos recicláveis secos e 90% dos orgânicos até 2030. Cenário em que economizará R$ 50 milhões ao ano entre redução no custo do transporte e aterramento sanitário e ganhos na reciclagem.
 
Nessa conta, R$ 12 milhões ao ano correspondem aos orgânicos que hoje vão para aterro como rejeitos, porque são entregues para a coleta convencional.
 “Avançamos da entrega voluntária para a coleta pública experimental de orgânicos em alguns bairros. Ninguém fez isso ainda no Brasil, então não há receita de bolo, estamos inovando”, disse.
 
 COLETA DE VERDES.
 
Em 5 de junho, foi implantada a coleta seletiva domiciliar de resíduos verdes (restos de quintal e jardim). Este ano, já foram coletadas mais de 3 mil toneladas de verdes pela Comcap entre os serviços porta a porta, remoção e entrega voluntária nos Ecopontos.
 
A projeção é aumentar 30% em 2021, quando cada domicílio terá cinco coletas de verdes em Florianópolis.
   
A Prefeitura de Florianópolis informou que investiu R$ 10 milhões em equipamentos para coleta seletiva na Comcap neste ano. Nesse lote, há quatro caminhões satélites (dois para orgânicos e dois para vidro). São os primeiros com elevador para contentores fabricados no Brasil.
 
Desde o final de novembro, todos os Ecopontos da Comcap (Itacorubi, Canasvieiras, Capoeiras e Morro das Pedras), além do Jardim Botânico de Florianópolis, são pontos de entrega voluntária (PEVs) de orgânicos. Também há a rede de parceiros como Pacuca, no Campeche, e Revolução dos Baldinhos, no Monte Cristo.
 
 
MONTE VERDE.
A comunidade do Monte Verde, que em 1986 foi das primeiras a aderir ao projeto Beija-flor _primeira experiência de coleta seletiva em uma capital brasileira, de acordo com o ex-presidente da Comcap Marius Bagnati, volta a colaborar com a cidade.
 
De acordo com a engenheira sanitarista Karina da Silva de Souza, foram estabelecidas três etapas para implantação do projeto juntamente com lideranças comunitárias. Até o final do verão, quase 100 unidades residenciais do Monte Verde deverão separar quatro toneladas de restos de alimentos por mês para compostagem no CVR.
 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp