29/09/2020 às 08h50min - Atualizada em 29/09/2020 às 08h50min

Ação 'Free Hills' prende ao menos 25 pessoas em ação contra o crime organizado em Florianópolis

Divulgação
Em ação conjunta, as polícias Civil e Militar de Santa Catarina deflagram na manhã desta terça-feira (29), uma operação conjunta para combater as organizações criminosas que agem na área central de Florianópolis, em específico no Morro do Mocotó. Ao menos 21 pessoas foram presas.

O local sofre há anos com a ação de traficantes que se aproveitam da localização urbana e geográfica da comunidade para explorarem a venda de drogas na região. Somente neste ano, vários confrontos armados e enfrentamentos ocorreram com as forças de segurança, além de ter sido frequentemente observada a flagrante prática do crime de tráfico de drogas e de porte de armas de fogo por suspeitos.

"Nesse sentido, as Polícias Civil e Militar se uniram para realizar um trabalho conjunto em prol da segurança pública e da sociedade, no qual diversos monitoramentos, incursões e abordagens foram realizadas. As investigações que estão sendo desenvolvidas apontaram indícios da prática dos crimes de tráfico de drogas, porte de armas de fogo e de integrar organizações criminosas por ao menos 34 suspeitos, sendo que também surgiram suspeitas sobre cerca de 40 imóveis que poderiam estar sendo utilizados pelos criminosos para armazenamento de drogas, armas, objetos ilícitos e documentos sobre os fatos criminosos", diz a Polícia Civil, em seu site oficial.

De acordo com a polícia, após as análises sobre as diligências que foram realizadas pelas equipes da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (DECRIM) e do 4º BPM, foram judicializadas as representações de buscas e apreensões dos imóveis suspeitos e de prisões temporárias contra os principais investigados, as quais foram deferidas pelo Juízo da Vara Regional Metropolitana de Florianópolis, após manifestação da 39ª Promotoria de Justiça.

A operação denominada de “Free Hills” faz referência aos cumes que são encontrados ao longo do território do Morro do Mocotó. As atividades policiais que estão em andamento, tiveram a participação das Unidades da Polícia da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis, das Delegacias Especializadas da Capital, do K-9 (Canil) e da CORE da Polícia Civil, bem como dos Batalhões da 1ª e 11ª Região da Polícia Militar, além do Comando de Apoio Especializado da Polícia Militar, que também envolve as suas Unidades Especializadas. Os trabalhos estão sendo coordenados pela Delegacia de Combate ao Crime Organizado (DECRIM) e pelo Setor de Inteligência do 4º Batalhão de Polícia Militar.


A Justiça expediu 42 mandados de busca e apreensão e 34 mandados de prisão. Foram cumpridos 25 mandados de prisão e houve também três prisões em flagrante, totalizando 28 pessoas presas. Houve ainda apreensão de maconha, cocaína e ecstasy, além de dinheiro, celulares, fogos de artifícios e outros materiais.

Segundo o Delegado de Polícia João Fleury, da DECRIM, a ação é resultado de seis meses de investigação em um trabalho conjunto em que foram somadas as informações e juntado o material probatório enviado ao Judiciário. A operação mobilizou cerca de 150 policiais civis e militares.


Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp