25/11/2021 às 16h40min - Atualizada em 26/11/2021 às 00h00min

Bluefields acelera healthtechs iniciadas no HackHealthTech 2021

Evento aconteceu na primeira quinzena de novembro e os vencedores participarão, gratuitamente, do Programa Sparks da aceleradora

SALA DA NOTÍCIA Tayla Alves
https://www.bluefieldsdev.com/
A Bluefields, aceleradora de startups, irá garantir vagas em seu programa de startups, Sparks, às empresas vencedoras de seu desafio no evento HackHealthTech 2021. O evento aconteceu em duas etapas nos meses de outubro e novembro, simultaneamente em Portugal e Brasil, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de inovações na área da saúde.

O surgimento de startups do segmento de saúde, as chamadas healthtechs, estão mudando o cenário, principalmente porque hoje existem empresas resolvendo problemas que acabavam ignorados nessa área. Eventos como o HackHealthTech mostram a importância dessas startups ao incentivar pessoas a pensarem no futuro e em como ajudar a sociedade fazendo uso da inovação.

Em 2020 existiam 542 healthtechs no Brasil, já em 2021 esse número passou para 1.037, segundo levantamento feito pela Sling Hub, plataforma que mapeia dados de startups na América Latina. Esse número é expressivo e revelador, uma vez que em apenas um ano o número de startups da área da saúde aumentou significativamente no país.

“O aumento de healthtechs no país é visível quando olhamos para o mercado, mas além disso, notamos um expressivo aumento de investimento nessa área também. As startups desse setor ainda vão continuar surgindo e crescendo muito no Brasil”, comenta Paulo Humaitá, CEO da Bluefields.

Em novembro desse ano, a Bluefields participou ativamente do HackHealthTech 2021, maior evento de âmbito internacional de inovação em saúde envolvendo instituições do Brasil e Portugal. A aceleradora instigou os grupos participantes a pensarem em maneiras de “como a inovação pode ajudar nos desafios de pessoas com 60 anos ou mais?”.

O evento busca estimular o desenvolvimento de inovações e startups na área da saúde no Brasil e em Portugal. “Através do incentivo à inovação e à geração de novas startups tudo se torna mais prático e assim, tornando uma ferramenta importante para o desenvolvimento da nossa nação usando tecnologias e gerando oportunidades no avanço à área da saúde”, afirma Priscila Parede, Fundadora do Grupo Religare, clínica especializada no tratamento de síndromes como TEA e Síndrome de Down e patrocinador do HackHealthTech 2021.

Os grupos tiveram que pensar em maneiras de responder aos desafios propostos. Os vencedores brasileiros são: Bem Simples, MedGo e Result Control. Cada grupo recebeu um prêmio em dinheiro e participarão, gratuitamente, no Programa de Aceleração Sparks da Bluefields para colocarem as ideias dos projetos em prática da melhor forma.

“O trabalho da Bluefields é essencial para o empreendedorismo. Ninguém constrói nada sozinho, por isso a empresa é uma grande aliada para inovar de forma rápida e assim transformar seu negócio em um grande player do mercado”, finaliza Priscila.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp