16/11/2021 às 15h40min - Atualizada em 17/11/2021 às 00h00min

Cabine de sanitização com luz UVC diminui propagação de vírus e bactérias em espaços de saúde

Testes realizados no Instituto de Física da USP apontaram redução de até 99% dos micro-organismos presentes em roupas em um intervalo de apenas dez segundos

SALA DA NOTÍCIA Valle da Mídia
Uma cabine de sanitização que utiliza luz UVC para esterilizar e descontaminar a superfície de roupas conseguiu reduzir em até 99% os microorganismos presentes em vestuários em um intervalo de apenas dez segundos.

Os testes foram realizados nos laboratórios do Instituto de Física da USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos. Agora, a expectativa é a de que essa espécie de “lavagem a seco” feita pela cabine batizada de Ester contribua para diminuir a propagação de bactérias e vírus, incluindo o novo coronavírus, em espaços de saúde.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a infecção adquirida durante a prestação de serviços de saúde é um grande problema global e afeta milhões de pacientes e profissionais de saúde em todo o mundo todos os anos. Para se ter ideia, são registrados quase 9 milhões de casos anualmente apenas na Europa.

Desta forma, é essencial a implementação de soluções em higiene nesses ambientes. A própria OMS alerta que a adoção de práticas e programas eficazes pode prevenir três em cada quatro mortes relacionadas à resistência antimicrobiana que ocorrem em unidades de saúde.

A cabine Ester fornece uma linha extra de defesa já que evita que um ambiente esterilizado seja contaminado por quem acessa os hospitais e clínicas, por exemplo. Como explica um dos sócios-proprietários da Ester, Roberto Dotta, com a sanitização das roupas é possível reduzir a propagação de vírus e bactérias em ambientes fechados, especialmente aqueles que já passaram por uma sanitização comum.

Como age a luz UVC
A luz UVC possui ação bactericida e antiviral por ser capaz de destruir a camada de cobertura que protege o material genético de um microorganismo e, consequentemente, destruir também o próprio material genético.

Isso faz com que o vírus, por exemplo, se torne inativo, impedindo sua multiplicação e evolução entre superfícies e indivíduos.

É uma proposta similar às cabines e máquinas de sanitização com produtos químicos, que podem ser nocivos aos olhos e pele das pessoas, além de danificar peças de roupa.

Como funciona a Ester
O processo de sanitização realizado pela Ester é rápido, simples e também intuitivo. A própria cabine guia o usuário em todo o momento, e a pessoa não precisa tocar na estrutura, já que um sistema eletrônico controla todos os movimentos da cabine.

1º. Primeiro de tudo, a Ester informa sonoramente que a cabine está disponível.

2º. Sensores identificam quando um usuário entra na cabine.

3º. A pessoa é, então, orientada a se posicionar em um local marcado e aguardar o ajuste da plataforma na altura dos ombros - o rosto não recebe higienização, e, caso parte do corpo esteja exposto, uma proteção para os braços e pernas é fornecida.

4º. Com o encaixe do corpo no local e os braços semiabertos, a cabine fica com uma luz azul e ocorre a sanitização de todo vestuário, inclusive a sola dos sapatos, em apenas 10 segundos. 


Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp