29/10/2021 às 14h33min - Atualizada em 30/10/2021 às 00h00min

Startup da saúde lança jornada para pessoas que querem deixar o consumo de carne e derivados

Healthtech Dei Um Tempo, reconhecida pela metodologia que apoia pessoas na mudança de hábitos indesejados, reúne especialistas e lança um programa especial para este público crescente

SALA DA NOTÍCIA Raiza Rodrigues
Outubro/2021 – Mudanças no comportamento do brasileiro estão alterando o consumo de carne no País. Segundo estudo da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB)  realizado pela consultoria IPEC (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), 46% dos brasileiros deixam de lado o consumo de carne pelo menos uma vez na semana por vontade própria. Pesquisas constatam inúmeros benefícios. Uma dieta vegetal previne doenças cardiovasculares, reduz o desmatamento causado pela pecuária, a pressão contra a exploração e morte dos animais, diminui o risco de AVCs e casos de pressão alta, bem como a produção de dejetos poluidores do meio ambiente e dos oceanos.

Essa constatação é uma tendência mundial: 70% da população mundial está deixando de comer carne, de acordo com o estudo Global Data publicado pela Forbes. No Brasil, segundo dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o consumo de carne bovina registrou, em 2020, queda de 5% em relação ao ano anterior e a tendência de especialistas é que as outras carnes e derivados também comecem a ser retirados do prato. Com base nesse cenário, a healthtech Dei Um Tempo, reconhecida por sua missão de ajudar pessoas que querem se livrar de hábitos indesejados - como o tabagismo e o alcoolismo - lança programa para auxiliar quem quer tirar a carne e os produtos de origem animal do prato.

O método D1T é  entregue por meio de um aplicativo exclusivo disponível para Android e IOS, em que os participantes terão a oportunidade de ressignificar a sua relação com o consumo de carne e derivados de origem animal. Isso acontece por meio de uma jornada de informação e educação, desenvolvida por especialistas no tema, psicólogos, psiquiatras, nutricionistas e preparadores físicos. “As jornadas são de 28 ou 90 dias, com duração de 15 minutos por dia. Nelas, os participantes são incentivados a realizar tarefas agradáveis, tais como assistir vídeos diários com um tema relacionado ao consumo da carne, ouvir áudios com técnicas de respiração e concentração, além de escrever reflexões acerca dos aprendizados. Um dos aspectos mais importantes é que tudo acontece em rede, com apoio de pessoas que estão no mesmo desafio, além da assistência da equipe de profissionais da Dei um Tempo. “Todo o processo acontece online e com total interação através das nossas redes sociais privadas”, explica Marcos Tartuci, CEO e fundador da Dei um Tempo.

O presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira, Ricardo Laurino, reforça que a alimentação à base de vegetais é uma das fortes influencias que o mundo vive atualmente. “São inúmeros os benefícios que essa atitude gera tanto individualmente quanto coletivamente. Nosso propósito é ajudar a lidar com os desafios daqueles que querem reduzir e tirar do cardápio os produtos de origem animal de forma consciente, resiliente, equilibrada e saudável”, explica Ricardo que também é um dos responsáveis pela estruturação da jornada. 

“Como uma das preocupações de quem quer se tornar vegetariano ou reduzir o consumo de carne é o que comer e como cozinhar. Para isso, convidamos a Chef Ca Botelho, uma das melhores do Brasil no setor para apoiar os participantes durante todo o processo, com orientações práticas para a compra, armazenamento e ainda 90 receitas exclusivas preparadas especialmente para a jornada”, complementa Tartuci.
 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp