27/10/2021 às 11h14min - Atualizada em 28/10/2021 às 00h00min

Zambon lança opção de tratamento adjuvante para Doença de Parkinson

SALA DA NOTÍCIA Bruna Camilo
A Doença de Parkinson atinge 1% da população mundial acima dos 65 anos, o que representa cerca de 8 milhões de pessoas. No Brasil, as estimativas apontam para cerca de 700 mil portadores da doença, que é crônica, progressiva e ainda não tem cura.

Um dos principais distúrbios nervosos da terceira idade, o Parkinson é caracterizado principalmente por rigidez e tremores, com prejuízos à coordenação motora. Isso ocorre em função da diminuição intensa da produção de dopamina, neurotransmissor que ajuda na comunicação entre as células nervosas e é essencial para o controle dos movimentos dos músculos.

O tratamento com medicamentos é fundamental para evitar a degradação da dopamina, além da deterioração das funções cerebrais e do controle dos sintomas do Parkinson. Eles não curam a doença, mas melhoram a qualidade do tempo ao lado de amigos e familiares, além da capacidade produtiva dos pacientes. Só que após alguns de uso de medicações antiparkinsonianas surgem as complicações motoras, como as flutuações e discinesias, que são movimentos musculares anormais e involuntários.

Entre os investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) previstos para este ano na área de neurologia, a farmacêutica italiana Zambon, atuante no Brasil há mais de 60 anos, traz ao Brasil o Xadago® (mesilato de safinamida), uma inovação no tratamento da Doença de Parkinson por promover avanços importantes na qualidade de vida do paciente.

O Xadago® é um inibidor de MaoB (monoamina oxidase) com duplo mecanismo de ação: dopaminérgico e glutamatérgico. A nova opção de tratamento deve ser utilizada como terapia adjuvante (add on), ou seja, em combinação  com a levodopa (dopamina) e nunca como monoterapia. “Estudos de longo prazo demonstraram que a combinação da safinamida com a levodopa melhora significativamente o humor e as funções motoras, aumentando o tempo on do paciente, que se mantém muito mais ativo e funcional com a terapia”, destaca a coordenadora de Assuntos Médicos da Zambon, Mônica Bognar.

O gerente de produto da Zambon, Renan Rocha, diz que “devido ao duplo mecanismo de ação do ativo o Xadago age como um booster da dopamina, aumentando a sua efetividade, atuando ainda na dor e no combate à depressão do paciente”.

O Xadago® possui 2 concentrações , em caixas com 50 mg (14 ou 30 comprimidos) ou 100 mg (30 comprimidos), com comprimidos pequenos, o que facilita a deglutição. A posologia recomendada é de 1 comprimido ao dia. “O paciente de Parkinson toma muitos remédios ao longo do dia, então isso pode ser um benefício para adesão ao tratamento. É um produto inovador que chega a um mercado que há mais de 7 anos não recebia nenhum tipo de novidade”, acrescenta Mônica.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp