27/10/2021 às 16h40min - Atualizada em 27/10/2021 às 16h40min

Masc reabre com exposição inédita após um ano e sete meses fechado devido à pandemia

Da Redação
Divulgação
Depois de mais de um ano e sete meses fechado por causa da pandemia de Covid-19, o Masc (Museu de Arte de Santa Catarina), em Florianópolis, reabre as portas neste sábado, 30. Para o tão esperado reencontro com o público, o Museu apresenta a exposição inédita Máquinas Desejantes, que reúne todos os trabalhos premiados nas 10 edições realizadas do Salão Nacional Victor Meirelles entre 1993 e 2008. A visitação é gratuita e poderá ser feita até 16 de janeiro de 2022, de terça-feira a domingo, das 10h às 21h.

A mostra precede o 11º Salão Nacional Victor Meirelles – Edição 2021, marcando a retomada do concurso, motivo de reivindicação da classe artística. Com curadoria de Juliana Crispe e Susana Bianchini, a exposição pretende apresentar um recorte do acervo permanente do Masc e trazer a memória dos artistas que participaram das edições anteriores do Salão.

O público poderá conferir obras de 41 artistas contemporâneos, entre locais e das mais diversas regiões do país, tendo como destaque Sandra Cinto, Tatiana Ferraz, Rochele Costi, Vânia Mignone, Paulo Whitaker, Pedro Motta, Rubens Oestroem, Clara Fernandes, Gabriela Machado e Paulo Gaiad. A mostra conta também com três obras originais do artista catarinense que empresta o nome ao Salão.

Victor Meirelles de Lima, nasceu em Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, em 1832 e falecido no Rio de Janeiro, em 1903. Foi pintor, desenhista e professor. Estudou na Academia Imperial de Belas Artes – AIBA, na cidade do Rio de Janeiro. Em Paris pinta sua obra mais conhecida, a Primeira Missa no Brasil, exposta pela primeira vez no Salão de Paris de 1861.

 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp