27/10/2021 às 00h00min - Atualizada em 27/10/2021 às 00h00min

Em setembro, indústria de SC cria 5,6 mil novas vagas de trabalho

Da Redação
Divulgação
A indústria catarinense manteve o ritmo positivo no mercado formal de emprego em setembro, com a criação de 5.626 postos de trabalho. O resultado, que reúne Indústria geral e da Construção, representa 31,5% do saldo total de empregos em Santa Catarina no período, de 17.829 vagas, conforme análise do Observatório FIESC, com base nos dados do Novo Caged. Esse foi o nono mês consecutivo de resultado positivo, consolidando a perspectiva de normalização do mercado de trabalho no estado.

De janeiro a setembro de 2021, Santa Catarina acumula o saldo de 176.789 novas vagas criadas – o terceiro melhor resultado do país. No período, a indústria teve a principal contribuição com novos postos de trabalho no estado, com 71.028 empregos, seguido por serviços (66.014), comércio (22.495), construção (16.009) e agropecuária (1.243).

“A indústria catarinense se mantém com bastante vigor e há uma perspectiva otimista para este fim de ano. O nível de confiança do industrial segue em patamares positivos e acreditamos que será possível manter o ritmo de recuperação da nossa economia”, avalia o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

Parte da indústria de Santa Catarina já demonstra aumento na produção como preparação para as vendas de final de ano, especialmente as atividades de Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios, com a abertura de 869 novas vagas no mês de setembro. Com relação aos setores industriais, houve destaque para Couro e Calçados e Alimentos, que registraram maior aceleração na abertura de vagas em setembro. De acordo com a economista do Observatório FIESC Mariana Correia Guedes, o aumento na produção de calçados fez com que o setor registrasse saldo positivo de 326 novas vagas. Já as atividades relacionadas à panificação, produção de biscoitos, bolachas, massas, entre outros, e laticínios, registrou ampliação de 594 novos postos de trabalho no mês de setembro.

“Um destaque para o resultado do emprego em setembro foi uma recuperação mais equilibrada entre os grandes setores da atividade econômica em Santa Catarina”, afirma Mariana. Conforme a economista, outro aspecto que reforça o vigor da economia catarinense é a queda no número de auxílios do Benefício Emergencial (BEm), programa criado pelo governo federal para a manutenção de empregos durante a pandemia. “Essa dinâmica demonstra maior capacidade da economia na geração e manutenção do emprego e renda”, complementa.
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp