19/10/2021 às 15h11min - Atualizada em 19/10/2021 às 15h20min

4 pontos que mostram porque a Conta Black é um negócio de impacto social

A Conta Black é um negócio disruptivo, que rompe com o tradicional. Com um trabalho transformador, a fintech tem feito uma reconfiguração de cenário, fornecendo subsídios para pessoas que não são invisíveis, mas para muitos são invisibilizadas

SALA DA NOTÍCIA Janaina Bernardino
Nego Júnior
 

Muito se fala de negócios inovadores, que atendem amplamente às mais diferentes necessidades da sociedade. Mas poucas são as iniciativas voltadas para pessoas que ocupam a base da pirâmide social e  consequentemente, suas principais demandas não são atendidas. Em contrapartida, por meio do empreendedorismo, pessoas que são lidas como integrantes de grupos minorizados e até mesmo invisibilizados, recorrem ao seu próprio potencial criativo para traçar estratégias arbitrárias à invisibilidade social, e criam negócios que causam real impacto nas estruturas, a partir de suas especificidades.

É o caso de Sérgio All, que idealizou  a Conta Black, hub de serviços financeiros e de consumo, alocado em uma conta digital que nasceu, inicialmente, com o propósito de atender os desbancarizados que não têm acesso a serviços bancários. Destinado, não só a população preta, mas para todas as classes, a Conta oferece uma variedade de serviços com foco na educação financeira. Veja abaixo pontos que mostram que a Conta Black é um negócio de impacto. 

 
  1. O CEO é um homem negro

A Conta Black não é um negócio tradicional, é uma startup que quebra muitos dos paradigmas impostos socialmente. Hoje, líderes negros ainda ocupam menos de 50% de cargos de CEO no Brasil, no entanto, Sérgio All é uma exceção à regra. Dessa forma, torna-se referência e um diferencial no mercado de trabalho e no mundo corporativo, o que potencializa a construção de um legado para as novas gerações. A Conta Black é a primeira fintech criada por empreendedores negros a ganhar escala entre as mais de 800 fintechs brasileiras.

  1. Tem uma mulher negra como uma das líderes

Fernanda Ribeiro é cofundadora e COO da Conta Black e partindo do mito da falta de qualificação que perpassa a vivência da mulher preta, ela quebra todos os paradigmas mostrando sua potencialidade e quão gigante é  no mundo corporativo. Com formação em Turismo e pós-graduada em comunicação corporativa, Fernanda se destaca por sua atuação no ecossistema de empreendedorismo e finanças.

  1. O seu público alvo é além dos desbancarizados

Criada em 2017, a Conta Black foi fundada com a premissa básica de sanar a exclusão financeira, atendendo as demandas das classes C, D e E, para as pessoas físicas e jurídicas. Com um novo posicionamento, a Conta deixa de ser apenas conta digital para se tornar um hub de serviços financeiros e de consumo, um ecossistema que tem como objetivo principal fomentar o consumo local e contribuir para a geração de trabalho e renda em comunidades periféricas, focando em quatro pilares: educação financeira, benefícios, consumo e a conta digital, ofertando novos serviços, considerando as especificidades de cada pessoa.

 
  1. Visa a construção de uma nova economia

A Conta Black fundamenta a construção de uma economia criativa, um novo poder econômico que propõe um cenário plural. É uma iniciativa que se transforma, não só por seus propósitos, mas por alcançar espaços de alto valor e em contrapartida mobiliza não só o seu público alvo, mas a sociedade como um todo. 



 

 


 
Link
Notícias Relacionadas
Comentários »
Contato pelo whatsapp...
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp